Coral de Letras da Universidade do Porto

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Coral de Letras da Universidade do Porto

Coro

Premiado em vários festivais internacionais, o Coral de Letras da Universidade do Porto manteve uma intensa actividade ao longo da sua história, realizando centenas de concertos em Portugal e no estrangeiro, incluindo digressões por Espanha, Bélgica, França, Alemanha, Luxemburgo e Holanda.

A actividade do CLUP alimenta-se, naturalmente, do repertório a cappella de todas as épocas e também de géneros como a cantata, a oratória, a música coral sinfónica, num leque de estilos tão vário e tão distante quanto Jephté de Carissimi e Dies Irae de Penderecki, passando por Buxtehude, Bach (várias cantatas, Oratória de Natal), Haydn (Stabat Mater, A Criação), Mozart (Requiem, Davidde Penitente), Bomtempo (Quatro Absolvições,em primeira audição moderna), Beethoven (Nona Sinfonia), Mendelssohn (Sonho de Uma Noite de Verão),Fauré (Requiem),Janácek (ópera A Raposinha Matreira), Prokofieff (Cantata para o Vigésimo Aniversário da Revolução de Outubro), Britten(Cantata Misericordium, The Prodigal Son, War Requiem), Fernando Lopes-Graça (Requiem pelas Vítimas do Fascismo em Portugal, Victorino d’Almeida (Sinfonia Concertante), Fernando C. Lapa (no coração do Porto).

Actuou, assim, com a Orquestra Sinfónica do Porto, Orquestra Filarmónica de Moscovo, Régie Sinfonia, Orquestra Clássica do Porto, Orquestra Artave, Orquestra Esproarte, Ópera de Birmingham, Remix Ensemble, Orquestra Nacional do Porto, Orquestra do Norte, Orquestra do Algarve, Orquestra Barroca Casa da Música e outras várias formações, sob a direcção dos maestros Gunther Arglebe, Álvaro Salazar, Graça Moura, António Soares, Silva Pereira, Ferreira Lobo, Osvaldo Ferreira, Joana Carneiro, Dimitri Kitaenko, Mark Stephenson, Pietro Bellugi, Omri Hadari, Tim Lole, Martin André, Marc Tardue, Jaap ter Linden, Yves Abel e do seu próprio Director Artístico.

Mas é a música portuguesa que ocupa, por princípio, o lugar de relevo nos seus programas, assumindo aí especial importância quer a polifonia dos séculos XVI a XVIII, quer a obra de vários compositores do séc. XX e XXI, com destaque para a de Fernando Lopes-Graça, de que produziu algumas primeiras audições.

Nesse contexto se integra a gravação de um álbum inteiramente preenchido com obras de Lopes-Graça, a convite do compositor e por si mesmo escolhidas, e da série Onze Encomendações das Almas para a RTP, com realização de Correia Alves, bem como a estreia das obras: 6 Chorsätze für gemischten Chor, nach Gedichten von Eduard Mörike, de Filipe Pires; Motetes para um Tempo de Paixão, de Eurico Carrapatoso (ciclo dedicado ao CLUP), no âmbito do 1º Ciclo de Música Sacra de Viana do Castelo;cantata no coração do Porto, de Fernando C. Lapa, criada para o Centenário da Universidade do Porto, efeméride a que se destinou também Uma Antologia (Im)Possível,colhida nas XXIV séries de Canções Regionais Portuguesas e nas duas Cantata(s) do Natal de Fernando Lopes-Graça – o mais recente registo discográfico do Grupo.

O Coral de Letras da Universidade do Porto, instituição de utilidade pública, tem o apoio da Reitoria da Universidade do Porto, tendo sido agraciado com a Medalha de Mérito Cultural do Ministério da Cultura e com a Medalha de Mérito – Grau Ouro pela Câmara Municipal do Porto

No presente ano, o CLUP celebra o seu quinquagésimo aniversário, sendo dirigido desde a sua fundação por José Luís Borges Coelho.

2016

Partilhe
Share on Facebook
Facebook