Catarina Almada, fado, Porto

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Catarina Almada

Fado

Portuense de gema, Catarina Almada tem costelas minhota e lisboeta.

Cedo foi viver para Lisboa onde, durante 8 anos, passeou pela música, foi apresentada ao fado e se apaixonou perdidamente. Regressou ao seu Porto, com a missão de trazer ao Norte e ao mundo as suas vivências e o seu fado.

Em Lisboa foi convidada ir cantar em numerosos sítios, desde a Casa da Mariquinhas, à Mesa de Frades, sempre com os músicos mais reconhecidos do meio, com quem aprendeu imenso e por quem tem um enorme carinho, como Jaime Santos, Dinis Lavos, Pedro de Castro, Joel Pina, Bernardo Romão e amigos como Maria João Quadros, João Braga, Matilde Cid Marçal, os Marialvas…

Teve formação no Hotclube de Portugal durante três anos. Foi uma fase onde se distanciou do fado e aprendeu a essência do jazz. Catarina retirou do jazz uma aprendizagem que levou para o seu fado. Um grande amigo, Mico da Câmara Pereira, deu-lhe força e palco. José Cid também a convidou para participar num concerto – Acid Jazz – em que cantaram “Cheek to Cheek”.

Em 2012 apresentou-se no grande ecrã e tornou-se finalista do “Ídolos”, conseguindo o 7º lugar. Com a saída do “Ídolos”, seguiu um caminho de descoberta entre a lusofonia, criação de música e projetos de originais nas mais diversas áreas.

O fado esteve sempre a sussurrar e a chamar por si. Fez uma digressão pela China a representar a cultura portuguesa, onde cantou para a elite, no The Venitian Macao Resort Hotel, no Sky 21 Bar, no Consulado Português, em Macau, e também na Embaixada de Portugal, em Pequim.

[ Músicos do Porto ]

Partilhe
Share on Facebook
Facebook