Arménio de Melo, guitarra portuguesa, Santa Maria da Feira

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Arménio de Melo

Guitarra portuguesa

Arménio de Melo nasceu em Santa Maria de Lamas, Santa Maria da Feira, em 1953.

Aos 13 anos iniciou a aprendizagem da guitarra portuguesa com Manuel dos Santos, profissionalizando-se por altura de 1968. Em 1978 já integrava o consagrado conjunto de Martinho d’Assunção.

Estudou no Instituto Gregoriano de Lisboa e possui o curso complementar de música pela Academia de Amadores de Música e a Licenciatura em Ciências Musicais pela Universidade Nova de Lisboa.

Foi professor na Academia de Amadores de Música, Escola Profissional e Conservatório Regional de Almada, Conservatório Regional de Loures, Conservatório Regional de Palmela.

Leciona Guitarra Portuguesa, no Musicentro (Salesianos, Oficinas de S. José, Lisboa) onde dirige cursos de Guitarra Portuguesa, de Viola de Fado e de Canto de Fado.

Em 1975 deu-se a sua primeira apresentação no estrangeiro, onde para além de acompanhador de fado, apresentou verdadeiros recitais de Guitarra Portuguesa, bastante apreciados pelo público.

Já atuou em todos os países da Europa Ocidental, na antiga União Soviética, Canadá, E.U.A, Brasil, Venezuela, México, Angola, África do Sul, Cabo Verde, Costa do Marfim, Senegal, Moçambique, Japão, Hong-Kong, Macau e Índia.

De todas estas digressões, muitas delas já repetidas, salientam-se as seguintes apresentações: Suécia: Lulea – para as Nações Unidas; Estocolmo – com a presença do então primeiro ministro Olof Palme; Malmo – para o Congresso Social Democrata. França: vários festivais com «Visages de Ia Guitarre» (1985-86); Festival de Albi (1989); «Rendez- vous de Ia Guitarre» (1994), Expo Lingue Paris (1999 e 2004). Espanha: Festival Internacional de Folclore do Mediterrâneo (1989); aniversário da TV Galiza (1990); Festival de Jazz de Sevilha (1994), Festival de Segóvia (1994), Casa da Cultura de Madrid (1995), Rádio Nacional de Espanha (1996). Suiça: Festival de Genève. Brasil: Canecão, Rio de Janeiro (1992-93); Memorial da América Latina, S. Paulo. Venezuela: Centro Português de Caracas com a Orquestra Sinfónica Venezuela; um CD com a mesma; Teatro Teresa Carreño ” As Cordas que nos Unem” (1996), Festival de Música El Hatillo (1997). Alemanha: grande quantidade dos quais se destacam a Alte Opera Franquefurt (1992), Universidades de Estugarda (1989), Mainz e Mainheimm (1999) e ZDF (Televisão) vários. Japão: “Feira Internacional de Tokio” (2003). México: 4ª Semana Académica da Universidade de Guanajuato (2003). Portugal: inúmeros recitais, Lisboa Capital da Cultura, Teatro S. Luís, (1996), Expo 98 Palco Promenade e Teatro Camões, Encontros Lusófonos Praça da Ribeira (produtor e executante), Cimeira Ibero-Americana Porto (produtor e executante) (1998) e Amália, Musical de Filipe La Féria desde 2000.

Um sem fim de registos discográficos na área do fado bem como outros géneros musicais e até ao momento, 11 CD a solo.

Em 2008 compôs a música vencedora para a Grande Marcha de Lisboa 2008, com poema de José Luís Gordo.

[ Músicos de Santa Maria da Feira ]

Partilhe
Share on Facebook
Facebook