António Reis Gomes

Trompete . Composição

Com os meus 12 anitos, na rua de São João, o meu quarto tinha uma pequena janela que dava para o laranjal e então eu metia e tocava o trompete dentro da janelita… o que fazia com que o som ficasse amplificado devido à grossura das paredes… daí muitas pessoas ouvirem-me nas redondezas.

António Reis Gomes nasceu em Galveias, concelho de Ponte de Sor, no ano de 1943, e cedo começou a aprendizagem musical na Filarmónica da sua terra.

Em 1961 ingressou como trompetista na Banda da Armada (BA), prosseguindo os estudos musicais no Conservatório Nacional.

Dois anos depois, por convite, integrou a Orquestra Sinfónica da (então) Emissora Nacional durante 5 anos conciliando essa prestação com a BA.

Em 1968 depois de cumprido o Serviço Militar, obteve uma Bolsa de Estudo concedida pela Fundação Calouste Gulbenkian, e em Londres trabalhou com Philip Jones durante cerca de 1 ano.

Regressado em 1969, concorreu a uma vaga de Trompete na Orquestra Gulbenkian e ficou aprovado para desempenhar o lugar de Solista B.

Paralelamente, entre colaborações em orquestras e grupos musicais de géneros variados, formou duo com o organista Simões da Hora, pertenceu ao Grupo Metais de Lisboa, e em 1970 foi membro fundador do Grupo de Música Contemporânea de Lisboa, por convite de Jorge Peixinho.

Dedicou-se ainda ao ensino, lecionando as classes de Trompete no Conservatório Regional de Loures, na Filarmónica Gualdim Pais em Tomar, e na Academia de Amadores de Música em Lisboa.

Atualmente desenvolve a atividade de compositor, escrevendo principalmente marchas, não só para bandas militares, mas também para as centenas de bandas filarmónicas existentes no País.

Almada, 7 de junho de 2021

Bio facultada por António Reis Gomes, publicada na Meloteca a 12 de junho de 2021

Músicos naturais de Ponte de Sor

Clique AQUI para saber mais sobre músicos de Ponte de Sor.