Padre António Cartageno

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

António Cartageno

Composição

O P.e António (Júlio da Silva) Cartageno (n. São Mamede de Ribatua, 09 Jun. 1946), pela qualidade e popularidade das suas composições e pelas iniciativas no âmbito da música sacra, é um dos nomes cimeiros da música litúrgica em Portugal.

Ainda criança, teve algumas das primeiras experiências musicais ligadas à Banda Filarmónica de São Mamede de Ribatua, que ensaiava em casa de seus pais, na localidade do mesmo nome. Do pai, que foi excelente executante de bombardino e responsável da Escola de Música da mesma instituição durante muitos anos, recebeu as primeiras lições de solfejo.

Como aluno do Seminário Maior de Cristo Rei dos Olivais (Lisboa), entre 1964-1970, herdou as influências da prática gregoriana e de Manuel Luís, professor, compositor e maestro. Durante o mesmo período, no Centro de Estudos Gregorianos (actual Instituto Gregoriano de Lisboa), estudou órgão e harmonia com Antoine Sibertin-Blanc.

Padre da Diocese de Beja, desde 1972, além do trabalho na Comissão Diocesana de Música Sacra e da direcção coral, fez, entre 1978-1982, com o P.e António Mendes Aparício, uma recolha exaustiva de cânticos da tradição popular religiosa do Baixo Alentejo ligados às festas de Nossa Senhora, Natal, Quaresma/Paixão, Santos Populares, que, praticamente, tinham deixado de se cantar, mas conservados, alguns deles, no Cancioneiro Alentejano (1955) do P.e António Marvão. A Comissão de Liturgia e Música Sacra de Beja, de acordo com desejo da Instrução Musicam Sacra (nº 4b) e da Constituição Conciliar sobre a Sagrada Liturgia Sacrosanctum Concilium (nº 118-119), recuperou muitos desses cânticos, adaptando alguns textos à liturgia. Com o apoio do Coro do Carmo, procedeu à gravação e divulgação de quase trinta espécimes, publicados em livro, cassete e CD, tornando-se muito populares alguns deles (O bom pastor, Fonte de água viva, Nossa Senhora do Carmo).

Entre os anos 1987-1994, licenciou-se em Música Sacra e fez o mestrado em Canto Gregoriano e Composição Sacra, no Pontificio Istituto di Musica Sacra de Roma. Desenvolveu intensa actividade na formação musical dos seminaristas em Beja e Évora, sensibilização organística na sua Diocese (que inclui a construção do Grande Órgão da Sé de Beja) e iniciativas pedagógicas no Encontro Nacional de Pastoral Litúrgica, realizado anualmente em Fátima desde 1975.

No âmbito do Serviço Nacional de Música Sacra, de que é vice-presidente, colaborou na edição renovada dos Salmos Responsoriais de Manuel Luís, os mais cantados na Missa a nível nacional e harmonizou-os para acompanhamento de órgão; colaborou na instrumentação dos Cânticos Instrumentados para Banda e na elaboração da colectânea litúrgica Cânticos de Entrada e Comunhão, em dois volumes. Foi professor no Curso de Música Litúrgica, realizado em Fátima, onde também organizou e dirigiu, em 2000, o Jubileu Nacional dos Músicos que congregou cerca de 10000 coralistas e instrumentistas portugueses.

A sua escrita, em que sobressai o número de composições para a Missa e Liturgia das Horas, procura ser fiel aos textos, normalmente da Bíblia ou dos livros litúrgicos, adaptando à palavra o ritmo e o desenho melódico. A sua fluência melódica (ora tonal, ora modal) vai de encontro à necessidade e gosto das assembleias cristãs, sem ignorar os coros polifónicos a 4 vozes mistas e o órgão de tubos na sua função de acompanhamento. Algumas das suas composições são executadas em Itália. O seu pensamento harmónico evita os lugares comuns tonais, respeitando a matriz modal da composição do cântico, se é o caso, e o próprio contexto para o qual escreve e que exige, por vezes, mais simplicidade.

Padre António Cartageno, compositor

Padre António Cartageno, compositor

OBRAS SACRAS PUBLICADAS

O povo de Deus reunido colect (1970).

Manuel Luís, Salmos Responsoriais colab. Lisboa, CDLMS, 199

Manuel Luís, Salmos Responsoriais: Livro do organista harm. para acomp. de org. Fátima, SNMS, 1997.

Akathistos: Hino em honra da Virgem, Mãe de Deus para coro, solistas e assembleia. Fátima, SNL, 1998.

Cânticos Instrumentados para banda instr. Fátima, SNMS, 2000.

Cânticos alentejanos recolha de 36 cânticos da tradição popular religiosa do Baixo Alentejo. Lisboa, Paulinas, 2001. CD.

António José Ferreira

Partilhe
Share on Facebook
Facebook