André Sardet cantautor

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

André Sardet

Cantautor

André Sardet nasceu em Coimbra em 1976.

Com 19 anos de carreira, entre seis álbuns, muitos espectáculos e muitas vitórias, André Sardet é hoje um nome unanimemente reconhecido pela crítica e pelo público no panorama musical português.

André editou o primeiro álbum de originais aos 20 anos, em 1996, depois de se dar a conhecer ao público através da televisão.

Imagens é o seu primeiro grande passo no mundo da música, uma aposta sólida, que rapidamente coloca o single “O Azul do Céu” nos primeiros lugares dos ‘tops’ de várias rádios nacionais e locais.

Dois anos depois, voltou com o lançamento de Agitar Antes de Usar, que inclui temas como – “Perto mais perto” e “Quando te falei de amor” que espelham uma busca intensa pela afirmação de uma identidade musical.

A confirmação dessa identidade, chegou em 2002, quando editou o terceiro álbum – André Sardet, homónimo, que mostra uma faceta muito pessoal e madura do músico.

Mas foi com Acústico que Sardet convenceu definitivamente o público português, em 2006, ao comemorar 10 anos de carreira, num álbum que revisita e atualiza as suas composições de maior sucesso, ao mesmo tempo que as aproxima da sua essência.

O álbum foi gravado em 2004, ao vivo e em formato acústico, no Teatro Académico de Gil Vicente, em Coimbra – de onde André Sardet é natural – e conta com 16 temas gravados sem rede, em tempo real e com total partilha com o público.

Poucas semanas depois de chegar ao mercado, ACÚSTICO alcançou o primeiro lugar do top de vendas nacional, onde permaneceu 55 semanas, 12 das quais em primeiro lugar. Entre 2006 e 2007, ultrapassou as 150 mil cópias vendidas e alcançou o galardão de sétima platina.

O sucesso estendeu-se à estrada: mais de 130 espetáculos ao vivo, aplaudidos de Norte a Sul em salas e recintos esgotados, desde que lançou o quarto álbum.

Em 2008, iniciou uma digressão ecológica, com características inovadoras em Portugal, de os olhos postos no futuro. Ao longo da ECO TOUR 2008, torna a música mais amiga do ambiente, um gesto pioneiro que alia os seus concertos à consciencialização para importância da reciclagem e poupança de energia. Para além de a digressão passar a utilizar viaturas com menor emissão de CO2, em cada concerto, o consumo de energia baixa para um terço em relação aos espetáculos de 2007.

A imaginação não tem limites na música e no mundo de André Sardet, e foi então que surgiu, em 2008, o álbum de originais, Mundo de Cartão. Num álbum completamente diferente do que se esperava depois do sucesso de Acústico e de dois anos com centenas de concertos e muitos aplausos, André Sardet mostra o lado mais divertido e colorido da vida através das suas músicas.

Mundo de Cartão é um projeto familiar, que André começou a compor “envolvido numa orgulhosa e intensa paternidade” e que convida pais e filhos a viajarem no seu imaginário, a partilharem experiências e a (re)viverem momentos de vida únicos.

Ao longo da carreira, André Sardet esteve sempre lado a lado com projetos de solidariedade e na luta pela consolidação da música portuguesa.

Em 2011, André Sardet regressou à linha musical construída ao longo de uma carreira de 15 anos. Pára, Escuta e Olha foi gravado em estúdio mas como se de um espetáculo se tratasse. Por gostar mais de se ouvir quando grava um álbum ao vivo, porque considera que há menos formalismo, André decidiu gravar tudo à primeira, sem cortes nem “manhas de estúdio” – certamente uma opção que não é para quem quer… mas para quem pode.

A AS Tour 2011 marcou o regresso de André Sardet aos Grandes Palcos, depois de uma paragem em 2010, e que teve como principal objetivo apresentar o seu mais recente álbum e deixar por cada local onde passou uma “pegada” social e ambiental. Esta TOUR, continuou em 2012 e incidiu no álbum “Pára, Escuta e Olha”, não esquecendo porém os grandes êxitos dos álbuns anteriores e apresentando ao público um espetáculo original, preparado ao mais ínfimo pormenor.

Em 2013 surgiram dois novos temas: “O Amor Mata” que anima o verão e que segundo explicação do próprio “O amor mata quem ama e quem não ama, por isso pode ser cantada por toda a gente, de todas as idades e em todos os lugares”; e “Amor com Amor se paga”, genérico da novela Belmonte.

No ano de 2014 surgiu a música “ A Seta” da autoria de André Sardet e é interpretada pelo próprio em dueto com Mayra Andrade. Este foi o tema principal da banda sonora do filme de Joaquim Leitão – “Sei Lá”.

[ Músicos naturais de Coimbra ]

Clique AQUI para saber mais sobre músicos do Concelho

Partilhe
Share on Facebook
Facebook