Ana Seixas soprano

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Ana Seixas

Soprano

Nascida no Porto em 1989, Ana Seixas iniciou os estudos musicais aos 5 anos, na Escola de Música Dó-Ré-Mi, em Valongo. Poucos anos mais tarde iniciou o seu percurso de formação no Conservatório de Música da Maia, onde estudou piano. Foi a partir dos 14 anos que se dedicou ao estudo do canto, na classe de Pedro Telles, que lecionava na Escola de Música Maiorff, na Maia.

Licenciou-se em “Música – Variante de Canto” pela Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco, na classe de canto de Ana Ester Neves e frequentou o Mestrado em Canto na Universidade de Aveiro, na classe de canto de Isabel Alcobia. Foi em Itália, no Conservatório Giacomo Puccini de La Spezia, onde estudava com a professora Fulvia Bertoli, que concluiu o Mestrado em Canto com nota máxima.

Em 2013, iniciou o Mestrado em “Música Vocal de Câmara – Lieder”, guiada pela professora Luisa Giannini e terminou-o em 2015.

Em classe de alto aperfeiçoamento, estudou com José Oliveira Lopes, Andrea Bocelli, Monica Benvenuti, Susan Mayers, José Corvelo, Isabel Alcobia, Silvia Colombini, Luciana Serra e Enza Ferrari.

Frequentou um Curso de Música Antiga finalizado à Performance, em Florença, com duração de um ano, orientado pelo maestro e violoncelista Federico Bardazzi.

Em âmbito operístico refiram-se as interpretações feitas em contexto académico dos papéis “Sorceress”, da Ópera “Dido and Aeneas”, de Purcell, “Ernestina”, da Ópera “L’occasione fa il ladro”, de Rossini, “Amahl”, da Ópera “Amahl e i visitatori Notturni”, di Menotti, “Anna Glawari”, da Opereta “Die Lustige Witwe” e “Maestra delle Novizie”, da Ópera “Suor Angelica”, de Puccini. As mesmas tiveram lugar no Cine-Teatro Avenida de Castelo Branco, no Teatro Cívico de La Spezia, e no Teatro Chiabrera de Savona.

Já em carreira, destaca-se a interpretação do papel de “Despina”, da Ópera “Cosí Fan Tutte”, de Mozart, no Castelo do Piagnaro de Pontremoli, no âmbito do “Festival Lunatica”, com encenação de Andrea Battistini. Como elemento do coro participou no Festival de Verão de San Gimignano, em Itália, onde cantou a Ópera “Carmina Burana”.

Em concerto colaborou com os mais ilustres músicos, entre os quais se destacam Marco Podestà, Giuseppe Bruno, Federico Bardazzi, Giovanni Di Stefano, Daniella Contessi, David Boldrini, Elena Pinciaroli, Antonietta Incardona, Filippo Ciabatti, Keiko Ueno e Heeyamonì Behal, com actuações em Itália, Espanha, Estados Unidos da América e Brasil.

De grande importância as actuações no “Teatro alla Pergola” de Florença, no “Circolo Ufficiale della Marina Militare della Spezia”, no “Palazzo Ammiragliato della Spezia” e na “Sala Dante della Spezia”, no “Teatro Odeon” de Florença, no “Teatro Chiabrera” de Savona – onde abriu a Estação Lírica de 2013 –, no “Auditorium Filarmonica” de Chiavari, onde actuou no evento “Giovani Talenti”, no “Teatro L’Ordigno” de Vada, no “Teatro C” de Livorno, na “Chiesa di Santa Monaca” de Florença, no Museu “Francesco Messina”, de Milão, e no Centro Cultural de São Carlos, no Brasil.

No âmbito da Oratória, cantou em 2012 a obra “Die Schöpfung” de Haydn, interpretando os papéis de “Gabriel” e de “Eva”, com a orquesta da “Truman University”, em Kirksville, nos Estados Unidos da América, dirigida pelo Maestro Sam McClure. Em 2013 interpretou o papel de “Filha” da obra “Jefte” de Carissimi, no “Duomo di Massa”, com direcção de Federico Bardazzi.

Foi elemento solista do Laboratório de Música Contemporânea do Conservatório G. Puccini, dirigido pelo Maestro e Compositor Andrea Nicoli. Neste contexto, teve a honra de fazer a estreia de obras ecritas por compositores contemporâneos tais como Francesco Del Nero, Jacopo Simoncini, Andrea Nicoli e Damiano Mainenti.

Gravou “Le Cinque Strofe dal Greco” e os “Tre Frammenti di Saffo”, de Carlo Prosperi, acompanhada ao piano pelo pianista Giuseppe Bruno.

Ganhou o terceiro prémio na categoria de Música de Câmara no Concurso da “Riviera Etrusca”, em Piombino, Itália, em dueto com a pianista Linda Raciti e o segundo prémio na categoria de Música Antiga no Concurso “Italian Opera Florence Competition 2017”.

Ganhou em concurso a bolsa de estudos do Conservatório de La Spezia, para ensinar Canto no “Liceo Classico Statale Lorenzo Costa” de La Spezia, onde lecionou de 2012 a 2015.

Simultaneamente trabalhou como professora de Canto aplicado a bailarinos na Escola de Dança “New Ballet”, e como professora de canto, piano e formação musical na Escola “Live Music Academy” (escola gemelada com as Universidades “Trinity College of London” e “London College of Music”), em Sarzana, Itália.

Actualmente é cantora solista da Companhia “Italian Opera Florence”, de Florença, Itália, e vive em Milão, onde ensina “Música – Variante Canto” na “Scuola dell’Infanza di Affori” e onde dirige o Coro da Igreja de San Siro, de Milão.

É membro docente do Laboratório de Música de “Drum Singing Circle”, do grupo “Marmellata Rock”, – grupo de pessoas com necessidades especiais -, em Pradalunga, Bérgamo, Itália.

Colabora assiduamente com a pianista Antonietta Incardona, com a qual se exibe em Recital nos mais diversos contextos musicais em todo o norte de Itália. Entre outras, destacam-se a participação no Festival “Le notte delle note”, em Morimondo e na Estação Lírica de Milão.

Internacionalmente colabora em dueto com a pianista Heyamoonì Behal, com a qual difunde a música em Língua Portuguesa no Brasil.

Fala fluentemente Português, Inglês, Espanhol, Italiano e conhece bastante bem as línguas francesa, alemã e catalã.

Em agenda para a Estação Lírica 2018-2019 tem já vários recitais em Milão e arredores, a participação como solista na Ópera “Rigoletto” de Verdi, no Teatro Verdi di Casciana Terme, com direcção e encenação de David Boldrini, o Evento da Comemoração da Vitória da Federação Italiana de Ginástica dos mundiais, e diversos recitais em Florença para a Companhia “Italian Opera Florence”.

Partilhe
Share on Facebook
Facebook