Alexandra Silva

Bio+

Micro-sítios Meloteca
Clique para criar o seu micro-sítio

Alexandra Silva

Violino

Alexandra Silva iniciou os estudos musicais em Violino, na Fundação Castro Alves, na classe de Madalena Machado e Cristina Mikus. Em 2004, foi admitida na ARTAVE na classe de Anna Kratochvilova tendo terminado o Curso Básico Instrumentista de Cordas e Tecla com média de 17 valores.

Integrou, de 2006 a 2010, a Orquestra Sinfónica ARTAVE sob a direcção do maestro Luís Machado e, como membro desta orquestra teve oportunidade de trabalhar com os maestros Emílio Cézar, António Ferreira, Ernest Schelle, Cesário Costa e Colin Metters.

Em 2008, 2009 e 2010 integrou a orquestra APROARTE dirigida pelo maestro Ernest Schelle. Em 2010 e 2012 participou no Estágio de Orquestra e Direcção da Orquestra das Beiras com o maestro Ernest Schelle onde teve a oportunidade de trabalhar com vários maestros em formação, tais como José Gomes, André Filipe Lousada, Leandro Alves, Sérgio Neves, João Ventura, André Fonseca, Alfonso Benetti e Rui Silva.

No ano letivo 2009/2010 terminou o Curso Instrumentista de Cordas e Tecla com média de 17 valores.

Em 2010, integrou a Orquestra de Cordas ESART sob direção de Jorge Alves e João Paulo Janeiro. Em 2011 participou no Estágio de Orquestra do Orfeão de Música de Leiria sob a direção do maestro Rodrigo Queirós e participou como membro da Orquestra de la UEX no concerto de comemoração do Dia da Extremadura sob direcção de Francisco León.

No ano de 2014 teve o privilégio de participar no Meo Imaginarius com a Orquestra de Jovens de Santa Maria da Feira sob a orientação de Paulo Martins e no IX Curso de Arte Orquestral, variante Estágio de Orquestra com os maestros Ernest Schelle, Leonel Fernandes, Leandro Alves, João Ventura, Renata Oliveira, Alberto Gaeta, Carlos Pereira, Martim Tavares, Johanna Hernandez e a Orquestra Filarmonia das Beiras.

De 2010 a 2015 integrou a Orquestra ESART e como membro desta orquestra teve a oportunidade de trabalhar com os maestros Vasco Pearce de Azevedo, Maurizio Dini Ciacci, Luís Carvalho, Alberto Roque, João Paulo Santos, Pedro Neves, Rui Massena (RTP- Produções Mundo 4K), Rui Pinheiro, Enrique Munoz, José Eduardo Gomes e Osvaldo Ferreira.

Em música de câmara trabalhou com os professores Luís Machado, António Ferreira, Nélson Alves, João Paulo Janeiro, António Pereira, Pedro Ladeira e António José Miranda, apresentando-se em concertos públicos no Festival das Scutvias (Guarda) e em Castelo Branco e participando no Concerto de Premiados do 1º Concurso de Jovens Intérpretes de Música Antiga.

Frequentou classes de alto aperfeiçoamento com Augusto Trindade, Jela Spitokva, Radu Ungureanu, Alexei Mijlin, Anatoli Schwarzburg, Boris Kuniev, Ilya Grubert, Zofia Woycicka e Nuno Soares.

Em 2013 terminou a licenciatura em música, variante violino, no Instituto Politécnico de Castelo Branco na classe dos professores Augusto Trindade e Alexandra Trindade com média final de 17 valores (17 valores – Violino e Música de Câmara, e 18 valores – Orquestra).

Em 2013 ingressou no Mestrado em Ensino de Música, variante Instrumento e Classe de Conjunto, na Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco, tendo concluído em 2016 com média final de 17 valores (19 valores – Relatório Final da Prática de Ensino Supervisionada).

Em 2017 participou no Eimad – Encontro de Investigação em Música, Arte e Design com o artigo científico “Motivação na Aprendizagem do Violino, do 1º ao 5º Grau”.

A nível profissional deu aulas de substituição no Conservatório de Música de Vila Real. De 2013 a 2015 foi professora de violino e classe de Conjunto na Academia d’Artes de Cinfães.

Em 2017 foi convidada a participar enquanto professora de naipe (1os e 2ºs violinos) no Festival das Scutvias / 4º Concerto da Beira Interior.

Em 2018, participou no Curso Introduction to the Suzuki Method com o professor Johannes Lievaart.

Leciona no Centro de Formação Musical da Mêda (desde 2014), Associação Desportiva, Recreativa e Cultural de Aguiar da Beira (desde 2014), Didáxis – Cooperativa de Ensino (desde 2015), Academia Fernando Matos (desde 2015), Conservatório de Música de Seia (desde 2015) e Conservatório de Música da Maia (desde 2016).

Partilhe
Share on Facebook
Facebook