Ondas d’Amor

Ondas d'Amor

ONDAS D’AMOR

Ondas d’Amor

Ondas d’amor, Valsa para Piano e canto ou só Piano, música de José Campos Coelho, versos de Júlio Sinde. Opus 10 registada. Porto: Propriedade do Auctor.

José Coelho dos Santos nasceu no dia 11 de março de 1861, em Amarante e morreu na mesma cidade a 16 de novembro de 1915. Pouco sabemos da vida do compositor, apenas que viveu e trabalhou como professor de piano na cidade do Porto, casou e teve dois filhos, que aquando da morte do compositor estavam estabelecidos no Rio de Janeiro.

A obra que chegou até aos nossos dias contempla essencialmente peças para piano, o que se justifica pelo facto de ser esse o instrumento cuja técnica José Coelho dos Santos dominava perfeitamente, a julgar pelas obras que escreveu. (…)

Vivendo José Coelho dos Santos no Porto podemos presumir que estaria a par da vida cultural e artística da cidade, que nesta época era intensa. Foi precisamente nesta altura, finais do século XIX e primeira metade do século XX que se verificou um grande desenvolvimento do comércio musical no Porto. Surgiram estabelecimentos comerciais onde se vendiam partituras e instrumentos musicais, o que terá sido um fator decisivo para o incremento da produção e interpretação musical na cidade. No Porto apresentavam-se músicos de renome mundial tais como Ravel, Bartók, Pablo Casals e Alfred Cortot.

José Coelho dos Santos, apesar de aparentemente ter sido afastado ou marginalizado pela sociedade da época, por razões que julgamos associadas às suas convicções políticas e religiosas, não terá sido alheio ao que se passava ao seu redor, na cidade onde vivia e exercia a atividade de professor de música e de piano. (…)

Margarida Assis

José Coelho dos Santos foi homenageado em Amarante com a apresentação de um livro e dois concertos em 2015. O evento começou com a apresentação da edição comemorativa do centenário (1915-2015) do compositor, na Biblioteca Municipal Albano Sardoeira e prosseguiu com um concerto no Auditório da Casa das Artes.

Do programa de concertos evocativos a 07 de julho e 27 de setembro constavam as obras de José Coelho dos Santos:

Tardes de Candemil (Valsa)
Dor de Alma (Elegia)
Fenianos (Polka)
A Filha das Águas (Transporte d’Amor)
Saudação à Nova Pátria Portuguesa

Foi feita uma breve comunicação de contextualização do compositor José Coelho dos Santos por Rui Coelho dos Santos, sobrinho neto.

Ondas d'Amor

Ondas d’Amor

Partilhe
Share on Facebook
Facebook