Ocarina, Portugal

Ocarina, Portugal

Ocarina é um aerofone de cerâmica da família das flautas globulares, geralmente ovais, com orifícios e embocadura. A palavra, italiana, significa literalmente “pequeno ganso”. Existem exemplares de ocarina em povos pré-históricos e no México pré-colombiano.

Ocarina

Ocarina

A ocarina é um instrumento de sopro, feito de barro cozido, formando uma concavidade fechada para onde, através de um bocal em bisel, é soprado o ar que lá vibra dentro, saindo por dez orifícios destinados aos dedos do tocador que assim produzem as notas musicais. Tem uma forma oval, semelhante ao corpo de um pato (oca, em italiano – e daí o nome) e as suas dimensões variam, desde os mais diminutos (sopraninos) aos maiores e mais bojudos, responsáveis pelos sons mais graves.

O séc. XIX assistiu à constituição de grupos de ocarinas tocando pela partitura as melodias em voga (marchas, valsas, polcas, etc.), os quais contribuíram para a divulgação desses trechos de origem centro-europeia nos meios populares, de forma semelhante às tunas e bandas filarmónicas. A nível popular, Ernesto Veiga de Oliveira localizou um intérprete de ocarina na região de Barcelos e José Alberto Sardinha vários tocadores na região estremenha do barro: Caldas da Rainha, Cadaval, Torres Vedras e Mafra, bem como em Ponte de Lima.

FONTES

Instrumentos Musicais Populares Portugueses, Ernesto Veiga de Oliveira

Tradições Musicais da EstremaduraTradisom 2000, José Alberto Sardinha, 459-463.

Partilhe
Share on Facebook
Facebook