O velho Teatro de S. João (1789-1908). Teatro e música no Porto do longo século XIX
O velho Teatro de S. João (1789-1908). Teatro e música no Porto do longo século XIX

No dia 7 de Novembro de 2020, no Teatro Nacional São João, Porto, teve lugar o lançamento do livro O velho Teatro de S. João (1789-1908). Teatro e música no Porto do longo século XIX, um volume coordenado por Luísa Cymbron e Ana Isabel Vasconcelos que conta com a participação de musicólogos, historiadores de teatro e um arquitecto.

Inaugurado em finais de setecentos, o Teatro de S. João foi o principal espaço teatral da cidade e do Norte do país durante todo o século XIX. Como muitos outros teatros desse período construídos por iniciativa privada, era a “menina dos olhos” da sociedade urbana e, por isso, emerge na obra de vários escritores, uns mais emblemáticos, como Camilo Castelo Branco ou Júlio Dinis, outros mais desconhecidos, como Júlio Lourenço Pinto.

Pelo seu palco passaram espetáculos de ópera e teatro declamado, mas também concertos, zarzuela e opereta, bailado e espetáculos de variedades, numa miscelânea de géneros dramáticos e musicais.

Todas essas experiências dramatúrgicas e sonoras tiveram um impacto considerável na vida e no imaginário cultural de várias gerações de habitantes da cidade e da região. Todavia, mais de 110 anos passados sobre o incêndio de 1908, não existia uma publicação que documentasse de forma abrangente e transversal as actividades que este teatro proporcionou.

Na génese do livro, está um puzzle de investigações parcelares sobre o S. João, não se tendo ainda conseguido ajustar todas as peças de forma a proporcionar um panorama integral desse passado. Não se pretendeu, assim, escrever uma história deste teatro e de tudo o que nele teve lugar. O que propomos é apenas – e pragmaticamente – um conjunto de olhares sobre aspectos da vida do teatro, procurando, através deles, resgatar a sua história do esquecimento a que tem sido votada.

Perante a «modernidade líquida» que o presente nos oferece, com a sua consequente imediatez, pretendeu-se, por ora, promover uma reflexão interdisciplinar e cientificamente actualizada que, partindo do velho Teatro de S. João, ajude a contribuir para reposicionar a cultura teatral e as artes do espectáculo na vanguarda da nossa consciência histórica.

Texto facultado por Luísa Cymbron, publicado na Meloteca a 15 de novembro de 2020

[ Porto e a sua música ]
Partilhe
Share on Facebook
Facebook
0 comentários

Deixe um comentário

Quer participar?
Deixe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *