Ana Laíns

Charanga do Tempo

O tempo perguntou ao tempo
Quanto tempo o tempo tem;
E o tempo respondeu ao tempo
Que o tempo tem tanto tempo
Quanto tempo o tempo tem.

Tempo que parece Deus
E Deus que parece a Vida;
Vida que pareço eu
Entre o riso e o pranto
Numa busca sem medida.

O tempo perguntou ao tempo
Quanto tempo o tempo tem;
O tempo respondeu ao tempo
Que o tempo tem tanto tempo
Quanto tempo o tempo tem.

Sobre o tempo ninguém sabe,
Talvez ele saiba de nós;
Não se vende, não se rende,
Tantas vezes não se entende
E quase sempre manda em nós!

O tempo perguntou ao tempo
Quanto tempo o tempo tem;
E o tempo respondeu ao tempo
Que o tempo tem tanto tempo
Quanto tempo o tempo tem.

Mas sei qu’ele sabe o que faz
Sem se dar a entender;
Na verdade que trouxer
Venha o tempo que vier,
Hei-de ser tempo de paz.

O tempo perguntou ao tempo…
Sobre o tempo ninguém sabe…
O tempo perguntou ao tempo…
Talvez ele saiba de nós…
O tempo perguntou ao tempo…
O tempo, o tempo, o tempo…
O tempo… Qual tempo?
O tempo, esse!
O tempo perguntou ao tempo

Quanto tempo o tempo tem.

Letra: Popular (refrão) e Ana Laíns
Música: Carlos Lopes
Arranjo: Paulo Loureiro e José Salgueiro
Intérprete: Ana Laíns* com Mafalda Arnauth (in CD “Portucalis”, Ana Laíns/Seven Muses, 2017)

*Ana Laíns – voz
José Salgueiro – percussões
Carlos Lopes – acordeão
Hugo Ganhão – baixo
Paulo Loureiro – clarinete baixo
Participação especial:
Mafalda Arnauth – voz

Ana Laíns
Ana Laíns
0 comentários

Deixe um comentário

Quer participar?
Deixe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *