Músicos Portugueses na Diáspora

soprano Susana Gaspar

Músicos Portugueses na Diáspora” é projeto Meloteca em curso ao longo de 2020 que pretende conhecer e divulgar todos os músicos portugueses na diáspora. Cada resumo biográfico, de cerca de 300 palavras, valorizará:

  • os estudos feitos pelo músico em Portugal,
  • os laços familiares musicais,
  • as circunstâncias que o levaram a emigrar,
  • a repercussão internacional da carreira,
  • as relações mantidas com a música portuguesa.

Alexandra Mascolo-David

Pianista, residente nos EUA

Alexandra Mascolo-David, pianista nos EUA
Alexandra Mascolo-David, pianista nos EUA

Residente nos EUA, Michigan, a pianista portuguesa Alexandra Mascolo-David, filha da coreógrafa Anna Mascolo, é diplomada em Piano pelo Conservatório de Música do Porto e Doctor of Musical Arts pela Universidade do Kansas, onde estudou com Sequeira Costa. Tem atuado com regularidade em temporadas de concertos na Europa, na Ásia, na América Latina e na América do Norte, incluindo um recital no Carnegie Hall em 2004, o qual recebeu uma crítica magnífica na revista New York Concert Review. Há duas décadas que tem vindo a enriquecer o seu repertório com a música de compositores portugueses contemporâneos. O seu irmão Bruno foi bailarino do Ballet Gulbenkian e do Ballet National de Marseille Roland Petit – a sua carreira foi interrompida por um acidente, o que o levou a dedicar-se ao Design de Interiores. Em 2000, Alexandra Mascolo-David casou com Patrick Donnelly em 2000, Director of Theatre Operations no Kauffman Center for the Performing Arts em Kansas City. (01/01/2020)

Dinis Sousa

Maestro, do Porto, residente em Londres, Reino Unido

maestro Dinis Sousa
maestro Dinis Sousa

Nascido no Porto, Dinis Sousa vive em Londres. É fundador e director artístico da Orquestra XXI – projecto vencedor do prémio FAZ-IOP 2013, que reúne músicos portugueses residentes no estrangeiro. Nas últimas temporadas, Dinis Sousa tem dirigido orquestras como a Southbank Sinfonia, Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra de Câmara da Escócia, Aurora Orchestra e Orquestra Sinfónica de Londres. Tem trabalhado com o maestro Sir John Eliot Gardiner, enquanto seu assistente em projectos com a Orquestra Sinfónica de Londres, onde já teve a oportunidade de dirigir a orquestra, com a Orquestra Filarmónica de Berlim e com o Monteverdi Choir e Orchestre Révolutionnaire et Romantique. A 10 de Junho de 2015, foi condecorado pelo Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, com o grau de Cavaleiro da Ordem do Infante D. Henrique. (04/01/2020)

João Terleira

Tenor, de Viana do Castelo, na residente Alemanha

João Terleira
João Terleira

João Terleira iniciou os estudos musicais na Academia de Música de Viana do Castelo. É licenciado em Canto pela Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo (ESMAE) do Porto. Terminou o Mestrado em Interpretação Artística, na ESMAE, com a dissertação Tecnologia de Apoio em Tempo-Real ao Canto – Relação entre parâmetros percetivos da voz cantada com fenómenos acústicos objetivos, sob a orientação de Rui Taveira e Sofia Lourenço. Apresenta-se regularmente em Portugal e no estrangeiro, abrangendo repertório que inclui recitais de canto, canção sinfónica e oratória. Foi bolseiro da Fundação para a Ciência e Tecnologia no projeto “Tecnologia de Apoio em Tempo-Real ao Canto”. Entre 2013 e 2015, foi membro do estúdio da Ópera da Flandres, sediado em Gent, na Bélgica. Neste momento reside na Alemanha. (06/01/2020)

Jorge Chaminé

Barítono, do Porto, residente em Paris, França

barítono Jorge Chaminé
barítono Jorge Chaminé

Nascido no Porto, Jorge Chaminé, barítono polifacetado, ocupa um lugar de destaque no mundo da lírica internacional. Bolseiro da Fundação “Calouste Gulbenkian”, estudou em Paris, Madrid, Munique e Nova Yorque. Barítono de ópera, foi aplaudido em Nova Yorque, Boston, Paris, Florença, Roma, Washington, Hamburgo, Avinhão, Sevilha, Madrid, Marselha e convidado como solista por orquestras como as Boston Symphony, London Symphony, Filarmónica Checa, Sinfónica de Berlim, RIAS, sob a direcção dos mais prestigiados maestros. Contracenou com famosos cantores como Mirella Freni, Montserrat Caballé e Teresa Berganza. O seu conhecimento das línguas assim como a originalidade dos seus programas fazem de Chaminé um recitalista sem par, tendo-o levado a cantar nas mais prestigiosas salas de concerto do mundo assim como nos principais festivais internacionais. Foram-lhe dedicadas obras por Bussotti, Lenot, Markeas, Schwarz, Petit, Vlad e Xenakis. É detentor de inúmeros prémios e distinções internacionais, Jorge Chaminé recebeu a Medalha dos Direitos Humanos da Unesco, de mãos de Federico Mayor, pela sua acção a favor das crianças abandonadas. Realizou cursos de aperfeiçoamento artístico na Europa e América. A partir de 2001, fundou um Atelier Musical no Centro Cultural Calouste Gulbenkian de Paris para cantores, pianistas e grupos de música de câmara: dado o grande êxito deste Atelier, Jorge Chaminé foi convidado a continuar esta original experiência pedagógica em 2005 no Colégio de Espanha da Cidade Universitária de Paris. Jorge Chaminé é o Director da prestigiosa Fundação Concertante e Director Artístico do Festival CIMA na Toscana. É também vice-presidente da Associação Georges Bizet. Jorge Chaminé foi nomeado Embaixador de Boa Vontade da organização “Music in ME”. A 31 de agosto 2018, foi nomeado Officier da Ordre des Arts et des Lettres pelo governo francês. (08/01/2020)

Liliana de Sousa

Meio-soprano, de Caldas de São Jorge, residente na Alemanha

meio-soprano Liliana de Sousa
meio-soprano Liliana de Sousa

Residente na Alemanha, a meio-soprano Liliana de Sousa é natural de Caldas de São Jorge. Licenciou-se em 2013 em Canto na ESMAE, Porto, e prosseguiu estudos na International Opera Academy 2013/15, em Ghent, Bélgica (anteriormente denominada Flanders Operastudio). Em Ópera interpretou diversos papéis e foi solista em diversas obras no campo da Oratória. Desde a temporada 2016/2017, é solista no Aalto-Musiktheater em Essen na Alemanha, onde interpretou papéis como Hänsel (“Hänsel und Gretel”), Page (“Salome”), Annio (“La Clemenza di Tito”), Rosina (“Il Barbiere di Siviglia”) e Cherubino (“Le Nozze di Figaro”). Na última temporada cantou em Essen papéis como Küchenjunge/2.Elfe (“Rusalka”), Despina (“Così fan tutte”), Kreusa (“Medea”), Flosshilde (“Der Ring an einem Abend”), Mercédès (“Carmen”), Barbara (” Eine Nacht in Venedig”), Page (“Salome”) assim como Hänsel. Cantou como convidada na Ópera em Wuppertal e em Dortmund. (03/01/2020)

Luís Magalhães

Pianista, de Famalicão, residente na África do Sul

pianista Luís Magalhães
pianista Luís Magalhães

Residente na África do Sul, Luís Magalhães nasceu em Lousado, Famalicão. Iniciou os estudos musicais aos 5 anos. Aos 12 anos ingressou no Curso de Piano do Centro de Cultura Musical de Caldas da Saúde. Com 18 anos começou os estudos de bacharelato na ESMAE na classe de Pedro Burmester. Foi galardoado com primeiros e segundos prémios no Concurso Maria Campina 1992 e 1997, Concurso Nacional da JMP em 1992, Prémio Jovens Músicos da RDP (Música de Câmara) em 1995. Participou no “2002 Russian Music Piano Competition” na Califórnia, EUA, tendo sido distinguido com o 2º Prémio, medalha de prata, e prémios para melhor interpretação de música russa e melhor interpretação de Rachmaninoff. Apresentou-se com numerosas orquestras nacionais e estrangeiras. Concluiu “cum laude” o grau de Mestrado in Performance na Universidade de Stellenbosch. Encontra-se matriculado na Universidade de Cape Town no grau de doutoramento. Luís Miguel Magalhães apresenta-se frequentemente em duo de pianos com a sua mulher, Nina Schumann, duo que tem obtido as melhores criticas internacionais pela sua musicalidade expressiva e técnica apurada. Foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian desde 1993 até 2002. (02/01/2020)

Maria de Macedo

Violoncelista, de Vila Nova de Gaia, residente em Madrid, Espanha

violoncelista gaiense Maria de Macedo
violoncelista gaiense Maria de Macedo

Maria de Macedo nasceu em Gaia em 1931 e iniciou os  estudos de violoncelo no Conservatório do Porto na classe de Madalena Sá e Costa. Aquando da sua graduação foi-lhe atribuído em 1955 o Prémio Suggia. Continuou os estudos musicais na Europa e nos EUA. Durante a década de 50, manteve uma intensa actividade como solista, em recitais, concertos com orquestra e gravacões. Foi membro da Orquestra Sinfónica do Porto, da Orquestra Nacional de Lisboa, e durante dez anos, solista da Orquestra Gulbenkian. Vivendo em Madrid desde 1975, dedica-se ao ensino do violoncelo, realizando também numerosas aperfeiçoamento em diferentes cidades espanholas e importantes universidades e conservatórios Europeus. É também júri em importantes concursos internacionais. Em 2001, fundou o prestigioso Forum de Violoncelos de Espanha, incluindo alguns dos mais importantes nomes mundiais a nível da performance e do ensino do violoncelo.

Mariana Pimenta

Soprano, da Ilha da Madeira, residente nos Países Baixos

Soprano madeirense Mariana Pimenta
Soprano madeirense Mariana Pimenta

Mariana Pimenta nasceu na ilha da Madeira, Portugal. Iniciou a atividade musical na actual Direção de Serviços de Educação Artística e Multimédia, no coro Infantil, dirigido por Zélia Gomes. Prosseguiu a formação em Canto no curso Profissional do Conservatório Escola Profissional das Artes da Madeira. Após concluir a Licenciatura em canto e o Mestrado em Educação de Música, na Universidade de Aveiro, Mariana continuou a formação no Conservatório Real de Haia, Holanda, especializando-se em canto na Música Antiga. Como solista, tem vindo a cantar ópera e oratória de compositores diversos. Trabalhou com a companhia de ópera Opera2Day. Na ilha da Madeira cantou com a Orquestra Clássica da Madeira árias de ópera do século XIX e XX, teve recitais a solo, cantou com a Orquestra de Bandolins da Madeira, e foi solista de um concerto integrante no Festival de Órgão da Madeira. Como trabalho em ensemble, foi membro do Vocal Ensemble, dirigido por Vasco Negreiros. É membro solista do ensemble La Banda Ariosa. Como coralista é membro freelance do Coro da Rádio da Holanda. (11/01/2020)

Nuno Rigaud

Organeiro, de Braga, residente na Alemanha

Nuno Rigaud organeiro
Nuno Rigaud, organeiro, 01-04-2013

Nuno Rigaud nasceu em Braga, em 1962, filho de Maria Adelina Caravana, fundadora do Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga; e de José João Rigaud de Sousa, provador do IVP e historiador. Entre 1985-1988 fez aprendizagem da organaria em França, Alsácia, na Firma Christian Guerrier Facteur d’Orgues (www.orgues-guerrier.org). Em 1990, casou com a organista alemã Waltraud Götz-Rigaud [Diploma A do curso de Música Litúgica, Curso de Pedagogia Musical e curso de órgão de concerto concluído com a classe de mestrado (Meisterklasse)] do Conservatório Nacional de Munique (Musikhochschule München) www.goetz-rigaud.de. Entre 1988-2004, trabalhou como organeiro – adquirindo experiência em todos os ramos da organaria incluindo planeamento e intonação – nas firmas da Baixa Baviera Georg Jann Orgelbau (Jann Pai, de 1988 a 1995), (orguian.com), Thomas Jann Orgelbau (Jann Filho, de 1995 a 2004), www.jannorgelbau.de. Em 2006, fundou a sua própria firma: Nuno Rigaud Orgelbau. (05/01/2020)

Pedro Costa

Pianista, de Macau, residente em Viena, Áustria

pianista Pedro Costa
pianista Pedro Costa, créditos Krystallenia Batziou Photography

Pedro Costa é um pianista português especializado no acompanhamento de canto e música de câmara. Desde 2017 é pianista correpetidor da Universidade de Música e Artes Performativas de Graz. Foi o vencedor do Concurso de Interpretação do Estoril, Prémio Helena Sá e Costa,  Concurso Louis Spohr para Acompanhamento de Lied em Kassel, o Concurso New Tenuto. Foi também premiado com o Prémio de Melhor Acompanhador no Concurso de Canto Lírico da Fundação Rotária Portuguesa. Atuou como solista com várias orquestras e maestros. Tem vindo a apresentar-se em diversas salas europeias e participou em festivais internacionais. Com o oboísta Guilherme Sousa e o fagotista Paulo Ferreira fundou o Perspective Trio que alcançou o primeiro prémio no Prémio Jovens Músicos, tendo-lhes também sido atribuído o Prémio GDA que permitirá a produção de um CD com obras portuguesas inéditas dedicadas a esta formação. Dado o seu especial interesse no acompanhamento de Lied, participou em várias edições do International Lied Masterclasses em Bruxelas, onde trabalhou com prestigiados cantores e pianistas. Nascido em 1989 em Macau, Pedro Costa é licenciado pela ESMAE no Porto.  Em 2015 terminou com distinção o Mestrado em Piano no Koninklijk Conservatorium Brussel (Bélgica). (13/01/2020)

Renato Penêda

Percussionista, residente em Roterdão, Países Baixos

Renato Penêda, créditos Arthur Stockel
Renato Penêda, créditos Arthur Stockel

Nascido em 1990, Renato Penêda é um percussionista que divide a actividade profissional entre os palcos e os bastidores. Trabalha com diversas orquestras, resultado de um trajecto educacional focado na música para ensemble e orquestra, iniciado na Banda de Música de Moreira da Maia com passagem pelo Conservatório do Porto e a ESMAE, até à chegada à Codarts Rotterdam. Em Roterdão, Renato Penêda terminou a licenciatura, durante a qual estudou também direcção de orquestra e empreendedorismo. Na Codarts, obteve o mestrado com distinção, após a apresentação de um espectáculo de teatro musical para duo de percussão e voz baseado em música portuguesa e percussão corporal. O percurso artístico levou-o a colaborações com diversos agrupamentos e orquestras e apresentações em 14 países em 3 continentes. Activo também na área da música contemporânea, é percussionista do AKOM Ensemble (Roterdão) e membro fundador do Pulsat Percussion Group, vencedor do 2.º prémio na edição de 2012 do Prémio Jovens Músicos e na edição de 2013 do Concurso Internacional de Música de Câmara “Cidade de Alcobaça”. Fora de palco, é produtor no departamento de música clássica da Codarts Rotterdam. (13/01/2020)

Rita Moldão

Soprano coloratura, de Vila Real, residente em Madrid, em Espanha

Rita Moldão soprano coloratura créditos Juan Carranza
Rita Moldão soprano coloratura

Natural de Vila real, Rita Moldão, Rita Moldão é licenciada em Canto Teatral pelo Conservatório Superior de Musica de Gaia, onde concluiu a licenciatura na classe de Fernanda Correia tendo continuado os estudos com Elisabete Matos em Madrid onde vive atualmente. Teve a sua estreia em 2003 como Susanna na ópera Le nozze di Fígaro, numa produção do Festival de Música de Gaia. Para além das excelentes críticas que tem na interpretação de papéis de ópera, Rita Moldão também é reconhecida pelos concertos e recitais, sejam de música de câmara ou música sacra, num repertório que inclui, por exemplo, Exultate JubilateMissa da Coroação e Missa Breve em SolM de Mozart, O Messias de Handel, Missa em honra de S. Giuseppe Calasanzio de Oreste Ravanello, Missa de Santa Cecília de Gounod, Gloria de Vivaldi, entre outros. A Missa de Santa Cecília foi emitida no canal televisivo TVI no ano 2007. Estreou a obra Cantata de Natal para orquestra, coro e solista do compositor e organista Rui Soares. Apresentou-se em numerosos concertos, em Portugal, Espanha, Cabo verde e EUA em recitais com piano, concertos com orquestra, galas de ópera e música sacra.  (10/01/2020)

Susana Gaspar

Soprano, de Lisboa, residente em Londres, Reino Unido

soprano Susana Gaspar
soprano Susana Gaspar

Susana Gaspar apresentou-se em concertos e recitais no Reino Unido (St. Martin in the Fields, St. Olave’s Church, Wigmore Hall, Barbican Centre, Cadogan Hall, Winchester, Cambridge, Birmingham, Cardiff), Portugal (Teatro Nacional de São Carlos, Gulbenkian, CCB, Casa da Música), França, Suiça, Malásia e México. Iniciou os estudos musicais na Escola Profissional de Música de Almada. Frequentou o curso de canto a Escola de Música do Conservatório Nacional. Como bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian, estudou na Guildhall School of Music and Drama, em Londres. Participou ainda em classes magistrais e cursos de ópera. No domínio da ópera representou diversos papéis. Apresentou-se no Grémio Lusitano num recital inteiramente preenchido com obras de Mozart. Pertenceu ao Coro de Câmara de Lisboa dirigido por Teresita Marques, com o qual realizou concertos em Portugal, França, Espanha, México e Cuba, e gravou os discos a capella. É membro fundador do grupo Alma Nua – Canto y guitarra, que se dedica à divulgação de modinhas luso-brasileiras, tendo-se apresentado em concerto em Portugal e França. (14/01/2020)

LISTA EM CONSTRUÇÃO

Alexandra Mascolo-David, pianista, residente nos EUA

Cristiana Oliveira, soprano lírico, de Braga, residente em Londres, Reino Unido

Dinis Sousa, maestro, do Porto, residente no Reino Unido

João Terleira, tenor, de Viana do Castelo, na residente Alemanha

Jorge Chaminé, barítono, do Porto, residente em Paris, França

Liliana Sousa, meio-soprano, de Caldas de São Jorge, residente na Alemanha

Luís Magalhães, pianista, de Famalicão, residente na África do Sul

Maria de Macedo, violoncelista, de Vila Nova de Gaia, residente em Madrid, Espanha

Mariana Pimenta, soprano, da Ilha da Madeira, residente nos Países Baixos

Miguel Erlich, violetista, de Lisboa, residente na Alemanha

Nuno Rigaud, organeiro, de Braga, residente na Alemanha

Pedro Costa, pianista, de Macau, residente em Viena, Áustria

Renato Penêda, da Maia, residente em Roterdão, Países Baixos

Rita Moldão, soprano coloratura, de Vila Real, residente em Madrid, em Espanha

Sofia Ribeiro, cantora jazz, do Porto, baseada na Colômbia

Susana Gaspar, soprano, de Lisboa, residente em Londres, Reino Unido

0 comentários

Deixe o seu comentário

Dê a sua opinião
O seu contributo torna-nos melhores!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *