Artigos musicais sobre práticas e aspetos pedagógicos do Ensino da Música, da Expressão Musical, de Atividades de Enriquecimento Curricular, de Música Adaptada e Oficina dos Sons Adaptada a crianças com necessidades educativas especiais.

Copo cheio, copo vazio

A rubrica “Brincar Musical NEE” inclui jogos e dinâmicas musicais promotores de desenvolvimento para crianças com dificuldades de aprendizagem e necessidades educativas especiais que frequentam o Ensino Regular. Os planos Meloteca de apoio a professores, educadores e famílias, têm caráter lúdico e beneficiam a relação pais-filhos para além da pandemia.

Materiais necessários

4 copos, 4 rolhas, colher de pau, tampa circular, bolinha

Plano de sessão

  1. Organização dos materiais
  2. Dizer e jogar um poema de salto
  3. Marcar o ritmo com palmas
  4. Jogo da bola na arena
  5. Representar e tocar um padrão

Instruções

1. Mesmo que não haja em casa instrumentos convencionais, há na cozinha objetos que podem funcionar como instrumentos. Com o seu filho, escolha dois copos com pé. Com uma colher de pau, batam suavemente e vejam se o som é agradável. Depois encham um deles: verificarão que o copo cheio tem um som mais grave. Sobre a mesa da sala, coloque os copos, um à frente do outro de modo que se possa bater facilmente com a colher de pau. Coloque também os outros materiais que vão ser necessários para a sessão.

2. Adulto e criança vão em seguida fazer um jogo de saltos, mas a primeira coisa a fazer será aprender:
Salto eu,
saltas tu,
para vermos quem mais salta.
Não sou eu,
não és tu,
quem mais salta é o canguru.

Oiça a melodia em MIDI.

A criança aprende o texto e acompanha com gestos. Depois, o adulto diz sozinho batendo palmas em Eu e tu. A criança salta só nessas palavras. Se não se enganar, ganha um jogo. Repete-se até a criança se torne competente.

3. Marca-se intuitivamente o ritmo do texto anterior com palmas, ou de outra forma que a criança pode sugerir.

4. A atividade seguinte supõe uma arena de plástico (tampa reutilizada de balde de azeitonas, ou uma tampa larga circular de um tupperware), e uma pequena bola (como a bola que pode tirar de um desodorizante roll-on gasto. Diz-se ou canta-se o trava-línguas:

Roda a bola,
Roda, rola,
Numa arena
Da escola.

Oiça a melodia em MIDI.

Depois de dizer bem, a criança acompanha percutindo alternadamente nos copos cheio e vazio com colher de pau. Em seguida faz-se um jogo. Coloca-se a bolinha na tampa circular e verificam quanto tempo consegue rodar sem deixar cair ao chão. Pode rodar no sentido dos ponteiros do relógio, ou em sentido contrário. O adulto – ou a criança – cronometra com o telemóvel.

5. Sobre a mesa, há quatro copos. Dentro de cada copo, há uma rolha (que representa uma palma). Criança e adulto percutem: tá tá tá tá (palma, palma, palma, palma). A criança tira a segunda rolha a contar da esquerda, por exemplo, e o adulto bate (palma, silêncio (faz de conta mas não bate), palma, palma), se for o caso. Depois invertem-se os papeis.

Clique AQUI para adquirir recursos Meloteca.

Objetivos da Oficina dos Sons Adaptada

A “Oficina dos Sons Adaptada”, implementada no concelho de Gaia, tem por objetivos:

  • “Estimular o sistema sensorial auditivo, tátil e propriocetivo;
  • Desenvolver a motricidade fina;
  • Estimular os processos da perceção, da atenção e da memória;
  • Promover a capacidade de expressão e comunicação;
  • Estimular o desenvolvimento emocional, a conscientização de si mesmo e a espontaneidade;
  • Desenvolver competências de integração em equipa e a comunicação interpessoal;
  • Aumentar a capacidade de autorregulação emocional e a tolerância à frustração (e.g., relaxamento); 
  • Promover a autoconfiança e a autoestima;
  • Promover a autonomia nas rotinas do quotidiano;
  • Fomentar o cumprimento de regras e a adesão às convenções sociais.” (Atividades de Enriquecimento Curricular Adaptadas, Departamento de Educação da Câmara Municipal de Gaia, Guia para o/a Técnico/a, 2020)

António José Ferreira

Apoios:

Instrumento fácil:
https://www.meloteca.com/maraca-transparente/

Curta metragem:
https://www.youtube.com/watch?v=A6PWu3EH7Xw

Artigo:
https://www.meloteca.com/musica-para-nee/

Copo cheio, copo vazio
Copo cheio, copo vazio
Tambor metálico reciclado

Durante a pandemia, as famílias com crianças portadoras de necessidades educativas especiais ficam numa situação ainda mais complicada e difícil. Há muitos anos a divulgar formas de apoio às crianças com dificuldades de aprendizagem, com atraso ou multideficiência, a Meloteca disponibiliza agora planos de sessão familiar que podem ser desenvolvidas em tempo de pandemia e para além dela.

Por questões de exequibilidade e igualdade, parto dos seguintes pressupostos:

  • as famílias não têm instrumentos musicais;
  • as famílias têm objetos que, não sendo musicais, possuem potencial que lhes permita funcionar como instrumentos;
  • se valorizarem o corpo e a voz como instrumento primordial, as famílias podem dar um contributo importante para o desenvolvimento das crianças com atraso ou deficiência.

Objetivos da Oficina dos Sons Adaptada

A “Oficina dos Sons Adaptada” tem por objetivos:

  • “Estimular o sistema sensorial auditivo, tátil e propriocetivo;
  • Desenvolver a motricidade fina;
  • Estimular os processos da perceção, da atenção e da memória;
  • Promover a capacidade de expressão e comunicação;
  • Estimular o desenvolvimento emocional, a conscientização de si mesmo e a espontaneidade;
  • Desenvolver competências de integração em equipa e a comunicação interpessoal;
  • Aumentar a capacidade de autorregulação emocional e a tolerância à frustração (e.g., relaxamento); 
  • Promover a autoconfiança e a autoestima;
  • Promover a autonomia nas rotinas do quotidiano;
  • Fomentar o cumprimento de regras e a adesão às convenções sociais.” (Atividades de Enriquecimento Curricular Adaptadas, Departamento de Educação da Câmara Municipal de Gaia, Guia para o/a Técnico/a, 2020)

Plano de sessão para crianças com deficiência

1. Se possível, antes de começar a atividade, cuide que o espaço esteja organizado e não seja fonte de distrações.

2. Prepare dois objetos de casa que podem funcionar como instrumentos musicais: uma maraca reciclada e uma pequena panela com colher de pau. A maraca pode ser um ovo Kinder ou um frasco, ou qualquer outro recipiente onde pode colocar sementes, contando com a colaboração com a sua criança, se possível.

3. Se houver mais pessoas em casa, transforme com elas este momento num momento especial de música e ternura;

4. Faça à sua maneira um momento de rotina que é feito também na escola (de forma um pouco diferente). Diga, ou cante, improvisando:

“Olá boa tarde,
Olá meu querido.
Vamos lá cantar,
que cantar é divertido.”

Ou:

“Olá boa tarde,
olá, minha querida.
Vamos lá tocar
que a canção é divertida!”

5. Acompanhe a rima com palmas, batendo de diferentes formas, ou com o pé, aproximando-se o mais possível das capacidades da criança.

6. Cante a canção:

“Inda dorme, inda dorme,
Frei João, Frei João.
Vá tocar o sino,
vá tocar o sino.
Dlim dlim dão.
Dlim dlim dlão.”

Em “vá tocar o sino”, bata com a colher de pau na panela, ou deixe a criança bater.

7. Improvise com novas frases que podem levar a outros gestos e ações da criança: “Bate palmas”, “Dá um salto”, “Para a frente” – dizendo o nome da criança:

Bate palmas, bate palmas,
ó Miguel, ó Miguel.
Bate, bate palmas,
bate, bate palmas,
ó Miguel, ó Miguel.

8. Cante para a criança fazer de conta: “Come a sopa”, “Come a carne”, “Lava os dentes”…

9. Vocalize com sílabas do nome do seu filho: mi, te, ru…

10. Dê tempo à criança para experimentar, ou faça à vez, para reduzir o risco de a criança lançar ao chão.

11. Fale com voz variada mas suave: qualquer que seja o grau de compreensão da criança, uma voz com ternura é música para os ouvidos dela.

António José Ferreira

Clique AQUI para adquirir recursos Meloteca.

Apoios:

Instrumento fácil:
https://www.meloteca.com/maraca-transparente/

Curta metragem:
https://www.youtube.com/watch?v=A6PWu3EH7Xw

Música relaxante:
https://www.youtube.com/watch?v=h804QmhDusY

Artigo:
https://www.meloteca.com/musica-para-nee/

Tambor metálico reciclado
Tambor metálico reciclado
Tampas e frascos de iogurte, e representação de ritmo

Brincadeira musical sobre higiene e saúde

Clique AQUI para adquirir recursos Meloteca.

Materiais

4 tampas circulares, 4 frascos de iogurte

Instruções

1. Junte quatro tampas de balde de azeitona ou tremoço, por exemplo, que pedirá numa frutaria grande. Vão dar-lhe jeito para fazer vários jogos, incluindo para lançar o disco. As tampas representam, neste caso, a pulsação (de som ou de silêncio). Em casa, se não tiver estas tampas, use pratos normais, ou taças. Recicle também oito ou mais frascos de iogurte que não rolem, para representarem o ritmo. Se não tiver frascos de iogurte, pode usar rolhas, tangerinas, castanhas.

2. Sobre uma mesa, alinhe as quatro tampas. Coloque um frasco de iogurte na primeira tampa e outro na terceira. Na tampa/pulsação com frasco, bate-se uma palma; na pulsação/tampa sem frasco, leva-se o indicador aos lábios, ou faz-se de conta que se bate palmas. O primeiro ritmo para acompanhar a canção poema seguinte é: tá sh tá sh.

3. A criança diz uma quadra, uma, duas, três vezes, com ajuda do adulto.

Lava as mãos antes do almoço,
lava-as bem, tem juízo;
e no fim escova os dentes,
‘sfrega e lava, que é preciso.

Lava as folhas da alface
e as uvas, tem juízo;
mas o queijo e a banana,
não laves, não é preciso.

Lava a pera, a maçã
e as cerejas, tem juízo;
mas a noz e a romã,
não laves, não é preciso.

Lava as uvas e ameixas
bem lavadas, tem juízo;
melancia e melão,
não laves, não é preciso.

[ Indicado para o Dia Mundial da Alimentação, a 16 de outubro; Dia Mundial da Higiene das Mãos ]

Concebidos para a família com os seus recursos, “Jogos musicais em casa” podem ser realizados também na escola por técnicos e professores de “Música Adaptada” e “Oficina dos Sons Adaptada”.

António José Ferreira
Tampas e frascos de iogurte, e representação de ritmo
Tampas e frascos de iogurte para representação de padrões rítmicos
Peixe-leão

“Carnaval dos Peixes” é um poema e canção de António José Ferreira. Destina-se a um projeto de Carnaval sobre o mar, e está incluído na coletânea “Poemas que tocam” destinada ao 1º Ciclo.

Neste tempo todos querem
ser aquilo que não são:
há quem faça de sardinha
e quem seja tubarão.

Peixes há que têm veneno,
o goraz, o peixe-aranha.
(Quando fores ao Brasil
tem cuidado co’a piranha.)

Tu que pescas no oceano
fica longe da sereia
e evita as dentadas
do siluro e da moreia.

Se escolhesse ser um peixe,
eu era um peixe-palhaço
porque sendo eu quem sou,
palhaçada já eu faço.

Há no mar muitos perigos,
peixe-pedra e ratão.
Mas o que é mais perigoso
é haver poluição.

António José Ferreira (2020)

Peixe-leão
Peixe-leão
Galochas

Não te faça mal a chuva,
seja fraca ou seja forte
e segura o teu chapéu,
não o leve o vento Norte.

Veste roupa adequada,
não te faça mal o sol.
Se há neve ou geada
usa sempre cachecol.

Não te faça mal o frio,
não te faça mal o vento.
Se a casa está gelada,
liga o aquecimento.

Não te faça mal a água
quando molhas os teus pés.
Usas botas ou galochas?
Que prudente que tu és!

António José Ferreira

Galochas

Galochas

Inverno Encantado é uma edição musical com partitura e texto para momentos ao longo do 2º Período no 1º Ciclo no Ensino Básico. Articula de forma lúdica o Ensino da Música com a interesse pela Língua, a integração das literaturas de tradição oral, o desenvolvimento global, o conhecimento das diversas áreas do Currículo, a dimensão intercultural em canções e métodos e o respeito pelo ambiente.

Adquira na Loja Meloteca