Agenda de música

Festival CriaSons

2ª EDIÇÃO FESTIVAL CRIASSONS

Tendências da Música de Câmara Portuguesa Contemporânea
2018/2019

  • 14 obras em estreia absoluta
  • 6 “compositores residentes” de prestígio internacional – Eurico Carrapatoso, Alexandre Delgado, AmílcarVasques-Dias, Fernando Lapa, Cândido Lima, Alejandro Erlich Oliva
  • 6 “compositores emergentes” seleccionados por concurso – Edward d’Abreu, Tiago Derriça, Miguel Jesus, Camila Menino, Samuel Pascoal, Hugo Reis
  • 12 concertos por todo o Portugal e Holanda
  • 1º concerto CriaSons 2018/2019 – 10 DEZ – Palácio Foz – 18h

Em 2018/2019, o Festival CriaSons regressa para a sua segunda edição com o objectivo de continuar e aprofundar a missão a que se propõe: promover e divulgar amplamente a música erudita, com particular incidência na criação contemporânea produzida em Portugal.

Concebido e organizado pela Musicamera Produções, o CriaSons convidou para esta edição seis prestigiados compositores “residentes”, responsáveis pela construção dos seis Programas que compõem o festival.

Eurico Carrapatoso, Alexandre Delgado, Amílcar Vasques Dias, Fernando Lapa, Cândido Lima e Alejandro Erlich Oliva assinam, assim, os Programas que contêm obras suas – muitas das quais em estreia absoluta –, obras de outros grandes criadores internacionais dos séculos XX e XXI – relevantes na sua formação ou no seu percurso – e, ainda, uma obra especialmente composta para o festival por cada um dos seis compositores “emergentes” – seleccionados através do Concurso CriaSons (2018). Os vencedores Edward d’Abreu, Tiago Derriça, Miguel Jesus, Camila Menino, Samuel Pascoal e Hugo Reis terão assim oportunidade de apresentar uma nova obra, inédita, em estreia mundial, na 2ª edição do CriaSons.

Nas palavras do director artístico Brian MacKay: “Seis personalidades musicais muito diferentes – Eurico Carrapatoso, Alexandre Delgado, Amílcar Vasques-Dias, Fernando Lapa, Cândido Lima e Alejandro Erlich Oliva – proporcionam um retrato da extraordinária riqueza da criatividade musical que se vive actualmente em Portugal”.
De Dezembro de 2018, e ao longo de todo o ano de 2019, o CriaSons leva os seis Programas a diversos auditórios e teatros de Norte a Sul do país – Lisboa, Porto, Viana do Castelo, Faro, Mirandela, Vila Real, Seia, Almada, Évora – e em digressões internacionais. Uma viagem que começa já no próximo mês, dia 10 de Dezembro, com o 1º concerto CriaSons 2018/2019, no Palácio Foz, em Lisboa, pelas 18h, onde será apresentado o Programa a cargo do compositor Fernando Lapa.

Todas as novas obras terão ainda edição em CD com o selo de uma editora de prestígio, estando também garantida a edição em partitura das mesmas.

O Festival CriaSons assume-se como um “retrato” das tendências da música de câmara portuguesa contemporânea que se mostra, nesta 2ª edição, de forma mais relevante e ambiciosa, aumentando o número de obras em estreia absoluta (14), de compositores residentes (6), de concertos (12) e de cidades portuguesas abrangidas (9), e convidando, pela primeira vez, compositores emergentes a participar neste fórum privilegiado de divulgação, fruição e análise da música feita hoje em Portugal.

SOBRE O 1º CONCERTO CRIASONS 2018/2019
10 DEZ
PALÁCIO FOZ – Lisboa
18h
Programa Fernando Lapa
Direcção: Brian MacKay
Músicos: Jill Lawson (piano), Paulo Gaspar (clarinete), Luís Pacheco Cunha (violino), Pedro Oliveira (2o violino), Isabel Martín Garcia (violeta), Catherine Strynckx (violoncelo), Daniela Matos, Laura Martins, Beatriz Maia, Aoife Hiney, Nélia Gonçalves, André Lacerda, Paulo Banaco, Almeno Gonçalves, Luís Rendas Pereira, Paolo Vettori, Pedro Correia (Coro)

FIPE

I FESTIVAL INTERNACIONAL DE PERCUSSÃO DE ÉVORA

A Associação e o Conservatório Regional de Évora “Eborae Mvsica” promove nos dias 7, 8 e 9 de dezembro de 2018 o I Festival Internacional de Percussão de Évora sob a orientação de Vasco Ramalho, Sérgio Almeida, Rui Sul Gomes e Igor Lesnik, no Convento dos Remédios, e no Teatro Garcia de Resende.

Haverá os seguintes concertos:

07 de dezembro, 21h30, com Simantra GP, no Teatro Garcia de Resende

08 de dezembro, 21h30, por Guirimbadu (Guitarra e Marimba), no Convento dos Remédios

09 de dezembro, 19h30, o Concerto de Encerramento, com todos os participantes e tendo como solistas Rui Quintas e Vasco Ramalho, no Teatro Garcia de Resende.

As classes de aperfeiçoamento e Workshops têm como objetivos contribuir para o desenvolvimento técnico e artístico dos formandos; partilhar experiências individuais e coletivas; promover e valorizar o trabalho desenvolvido pelos formandos; motivar o progresso na aprendizagem, contactar e trabalhar com grandes nomes do panorama musical nacional e internacional.

Vasco Ramalho estudou na Escola Profissional de Musica de Évora, e na Universidade de Évora onde se licenciou em percussão na classe de Eduardo Lopes no ano 2005. Entre 2006 e 2008 frequentou uma Pós-Graduação em marimba solista no Royal Conservatory Antwerp – Bélgica com Ludwig Albert.

Participou em vários cursos e festivais internacionais dos quais se destaca: Zeltsman Marimba Festival 2003 que decorreu em Aplleton – WI – USA; Ludwig Albert Academy 2006 – Belgica; Keiko Abe Academy 2007 – Belgica onde trabalhou com Keiko Abe; IPEW 2008 – Croácia. Festival de musica da UÉ 2013, Tomarimbando 2014/2017, Percussion Friends 2017 no Conservatório de Amsterdão, entre outros.

Em Julho de 2017 lançou o seu primeiro CD, Vasco Ramalho – Essências de Marimba, Fados & Choros tendo feito mais de meia centena de atuações por todo o país. É membro do Duo Gurimbadu com o guitarrista Eudoro Grade, projeto que se tem apresentado em vários países.

Rui Sul Gomes, timbales, estudou no Conservatório Nacional de Lisboa, com Girão Ferreira, e na Academia Nacional Superior de Orquestra. Paralelamente, frequentou os cursos de aperfeiçoamento de Benoit Cambrelaing, Nicolas Martynciow, Juanjo Guillem, Miquel Bernat, Steven Schik, John Bergamo, Ema-nuel Sejourné e Robert Van Sice, entre outros e estudou, a nível particular, com Nick Woud, Solista da Orquestra do Real Concertgebouw de Amesterdão. Apresentou-se com diversas formações nos princi-pais festivais em Portugal, no Coliseu do Porto e na Fundação Calouste Gulbenkian. Como solista, atuou com a Orquestra Académica Metropolitana, a Filarmonia das Beiras e a Orquestra Clássica de Espinho, com a qual tocou, em primeira audição em Portugal, o Concerto Fantasia para dois Timpaneiros e Orquestra de Philip Glass, com o percussionista Miguel Bernat. Apresentou-se em vários países da Europa, nos Estados Unidos da América, na Tailândia e em Macau. Tem sido convidado para orientar cursos de percussão e leciona atualmente na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Porto e na Academia Nacional Superior de Orquestra.

Igor Lesnik é um dos principais percussionistas europeus. A suas composições fazem parte de programas de concertos de solistas de renome e grupos de percussão bem como competições de percussão. Das suas colaborações com vários colegas surgiu uma grande coleção de gravações e concertos internacionais o que levou a música de percussão croata a ser conhecida em todo o mundo Desde 1984 lidera a secção de percussão da orquestra sinfónica da rádio croata e, desde 1990 organiza eventos internacionais de percussão. Igor Lesnik e o organista Mario Penzar apresentaram-se em duo pela primeira vez na Bienal da Música Zagreb em 1999 estreando várias peças para órgão e percussão de compositores croatas. Desde então, fizeram uma tourné mundial em igrejas e salas de concerto.

Sérgio Almeida começou a sua paixão pelo Djembe e a Tradição Mandingue em Portugal, primeiro entre amigos, integrando alguns grupos de percussão e depois pelo Mestre Gueladjo Sané que deu a conhecer a verdadeira riqueza da percussão africana e a sua polirritmia.

Viajou pela África, Senegal e Mali em 2002, esteve com Mestre de Kora Djibril Diabaté conhecendo a tradição de um ponto de vista mais melódico e aprofundando sua linguagem com os mestres da região.

Incorporou durante vários anos o grupo de percussão Belga Instinct Baroudeur em que viajou por vários países da Europa em concertos e em festivais. Desde 2006 estabeleceu-se por definitivo no sul de Portugal, fundou o grupo de Percussão Rhakatta, que conta com numerosas apresentações em festivais.

As inscrições serão aceites por ordem de chegada e até ao dia 23 de novembro de 2018.
Podem ser obtidas mais informações junto da associação/Conservatório, através do e-mail eboraemusica@mail.evora.net, ou www.eborae-musica.org ou telef: 266746750.

Salvador Sobral nos Coliseus

Salvador Sobral actua pela primeira vez em nome próprio nos Coliseus de Lisboa e Porto em Maio do próximo ano, dia 10, em Lisboa, e dia 11, no Porto. Trata-se do espectáculo de apresentação ao vivo do novo álbum, com edição prevista para  Março de 2019, e que também já tem data garantida em Faro, no Teatro das Figuras, a 3 de Maio. Os bilhetes estão disponíveis nos locais habituais.

Em 2017, Salvador Sobral foi o primeiro artista português a vencer o Eurovision Song Contest, que se realizou em Kiev, trazendo o título para Portugal com “Amar Pelos Dois”, canção que conquistou o país inteiro. Após a vitória, interpretou “Excuse Me”, o seu primeiro álbum, em quatro noites esgotadas no CCB, em Lisboa, e na Casa da Música, no Porto. Agora chegou o momento de subir aos palcos dos Coliseus, rodeado dos seus companheiros de sempre: Júlio Resende, no piano, André Rosinha, no contrabaixo, e Bruno Pedroso, na bateria.

Após o sucesso de “Excuse Me“, que se manteve nos lugares cimeiros do Top Nacional de Vendas desde a vitória na Eurovisão até ao fim do ano, Salvador Sobral prepara agora o seu sucessor. O aguardado novo álbum de originais será editado no primeiro trimestre de 2019, conhecendo-se por agora os dois primeiros singles, “Mano a Mano” e “Cerca del Mar”.

Após concluir a digressão nacional de 2018 e uma tour em Espanha, assistida por 13 mil espectadores, Salvador Sobral prepara em 2019 a estreia em salas icónicas de outros países, como a Polónia, Alemanha e Suíça ou Espanha, onde actua no Palau de Música Catalana, em Barcelona.

European Music Festival for Young People

EUROPEES MUZIEKFESTIVAL

We’re pleased to be able to extend our registration period for our 67th European Music Festival for Young People in Neerpelt, Belgium, enabling even more young ensembles to participate. The registration period is prolonged until November 19, 2018.

What once started off as a local music contest intending to stimulate youngsters to study music, has meanwhile become famous enough far beyond European borders to be an icon to children and youth ensembles.

From May 3 to May 6, 2019 an odd 100 children – and youth ensembles and about 4.000 youngsters up to the age of 28 from all corners of the world will get together in Neerpelt again, to participate at our 67th European Music Festival for Young People, an instrumental edition where young musicians can participate in 7 different categories and get an evaluation of their performance by an international renowned jury.

Those wanting to share their music, to discover eachother’s cultures, to celebrate a mega feast of joy, peace and friendship spiced up by musical highlights, certainly have to come to Neerpelt (Belgium).

Are you interested in participating at our 67th festival edition, are you looking for more information, are you eager to know what festival program will be offered, … feel free to check our festival website www.emj.be, where you can also find the regulations or to contact our festival office info@emj.be.

Mulatu Astatke

Lenda viva da música africana, Mulatu Astatke celebra 50 anos de Ethio-Jazz em Lisboa e Braga, nos dias 11 e 12 de Janeiro

Mulatu Astatke, lenda viva da música africana, samplada pelos maiores rappers do mundo como Kanye West ou Nas, e conhecido como pai do Ethio-Jazz, vem ao Capitólio, em Lisboa, e ao Theatro Circo de Braga, nos dias 11 e 12 de Janeiro, respectivamente. O músico que compõe e toca vários instrumentos, do piano à percussão, anda em digressão pela Europa com múltiplas datas esgotadas, celebrando os 50 anos do género que criou e que mistura, no seu estilo único, pop, jazz moderno e música tradicional da Etiópia.

Nascido na Etiópia em 1943, Mulatu estudou música em Londres, Nova Iorque e Boston, sendo o primeiro estudante africano a ingressar na Berklee College of Music, onde recebeu um título honorário em 2012. Desde os anos 70 tem sido um dos mais aclamados músicos do seu continente e é mundialmente considerado o mais reputado representante da época de ouro da música da Etiópia.
Ao mesmo tempo que esgota os mais conceituados auditórios e actua em Festivais de World Music, Mulatu Astatke tem ainda marcado presença em alguns dos mais reputados eventos de música indie e pop rock, como o Primavera Sound (Barcelona) e o Field Day (Londres).

Lisboa, Cineteatro Capitólio

11 Janeiro 2019

Theatro Circo, Braga

12 Janeiro 2019

Agenda Bio+

09 dezembro 2018

Teatro Helena Sá e Costa

Estreia da ópera Ninguém & Todo-o-Mundo

14 a 16 dezembro 2018

ClarMeet.Porto’18

Participação de Crispim Luz

19 e 20 dezembro 2018

Academia de Música de Alcobaça

“Masterclass” por Crispim Luz

Música Analítica

Chamada de ComunicaçõesCall for Papers

Música Analítica 2019:
Porto International Symposium on the Analysis and Theory of Music

Universidade Católica Portuguesa
Porto, Portugal: March 21–23, 2019

INFORMAÇÃO GERAL OVERVIEW

O Centro de Investigação em Ciência e Tecnologia das Artes (CITAR) da Escola das Artes, Universidade Católica Portuguesa, convida à submissão de propostas para comunicações orais no Música Analítica 2019: Simpósio Internacional em Análise e Teoria da Música, a ocorrer no Campus da Foz, Porto, de 21–23 de Março, 2019.

O simpósio promove a noção de música como análise e análise como música—uma glosa da expressão “música analítica”—argumentando que os nossos modos discursivos de análise não estão fora da música, nem são apenas um complemento enriquecedor que lhe adicionamos, mas antes são integrais à forma como experienciamos, concebemos, e exprimimos a música. Em suma, a análise (implícita ou explícita) está implicada no modo em que enquadramos, processamos, e construímos o tempo e som (incluindo aspectos como o gesto ou a experiência comunal) em/como música.

A temática do simpósio é abrangente e inclusiva, esperando receber propostas com uma variedade de perspectivas sobre análise e teoria musical (especulativa, prática, histórica), ou que possam estabelecer intersecções com disciplinas como história, composição, teoria crítica, etnomusicologia, performance, artes sonoras, matemática, ciências cognitivas e tecnologias. Além disso, são particularmente encorajadas abordagens pedagógicas que explorem as implicações metodológicas e sociais da análise musical.

The Research Center for Science and Technology in the Arts (CITAR) at Universidade Católica Portuguesa invites the submission of paper proposals to Música Analítica 2019: Porto International Symposium on the Analysis and Theory of Music.

The symposium promotes the notion of music as analysis and analysis as music – a gloss on “música analítica”- arguing that our discursive modes of analysis are not outside of music or simply an enriching addition we bring to it but rather integral to the way we may experience, conceive, and music. In short, implicit or explicit analysis is implicated in the way we reframe, process, and construct time and sound, including aspects such as gesture or communal experience into/as music.

The symposium’s thematic range is inclusive, welcoming submissions from a variety of perspectives on music analysis and theory (speculative, practical, historical) or attendant to the multifarious intersections with disciplines such as music history, composition, critical theory, ethnomusicology, performance, sound art, mathematics, cognitive sciences, and technology. In addition, pedagogical approaches that address methodological and social implications of music analysis are particularly encouraged.

Reflectindo o escopo do encontro, o simpósio contará com os seguintes oradores

Reflecting the scope of the meeting, the symposium will feature the following speakers

Palestrantes principais Keynote Speakers:

Richard Cohn (Yale University)
Judit Frigyesi (Bar-Ilan University)
Sílvio Ferraz (Universidade de São Paulo)

Palestrantes plenários: Plenary Speakers:

Bianca Temes (Music Academy, Cluj)
Christopher Bochmann (Universidade de Évora)
Isabel Pires (CESEM, FCSH/Universidade Nova de Lisboa)
José Oliveira Martins (CITAR-EA/Universidade Católica Portuguesa)
Michiel Schuijer (Conservatorium van Amsterdam)
Miguel Ribeiro-Pereira (CITAR, ESMAE/Instituto Politécnico do Porto)
Moreno Andreatta (IRCAM, CNRS, UPMC-Paris)
Miguel Borges Coelho (ESMAE/Instituto Politécnico do Porto)
Naomi Waltham-Smith (University of Warwick)
Paulo Ferreira de Castro (CESEM, FCSH/Universidade Nova de Lisboa)
Steve Rings (University of Chicago)

DIRECTRIZES PARA SUBMISSÃO SUBMISSION GUIDELINES

Convidamos académicos/artistas de várias disciplinas a contribuir para este simpósio internacional (a língua do simpósio é o inglês). Envio de propostas até 15 de Dezembro de 2018 para o seguinte e-mail: musicaanalitica2019@porto.ucp.pt. Esperamos dar uma resposta até 5 de Janeiro de 2019.

A proposta deve consistir em dois ficheiros pdf. separados:

(1) Título da comunicação e um resumo da comunicação detalhando a abordagem, argumento e principais resultados, com um máximo de 350 palavras. Deve também incluir 5 palavras-chave e até 8 referências bibliográficas. O arquivo deve ter a designação

[ LAST NAME, proposal, MA2019 ].

Informações sobre o(s) autor(es):

Nome, afiliação institucional, e-mail, título da palestra, e uma pequena nota biográfica (máx. 150 palavras).

We invite scholars from various disciplines to contribute to this international symposium (the language of the symposium is English). Please send a paper proposal no later than December 15, 2018, to the following email:
musicaanalitica2019@porto.ucp.pt. We project a response by Jan 5, 2019.
The proposal should consist of two separate pdf. files:

(1) Title of the communication and an abstract detailing your approach, argument, and main findings, with a max. 350 words. Also include 5 keywords, and up to 8 bibliographic references. The file should have the designation

[ LAST NAME, proposal, MA2019 ].

(2) Information about the author(s): Name, Institutional affiliation, e-mail, title of the talk, and a short biographical note (max. 150 words).

Organização Organizing Committee
José Oliveira Martins (CITAR-EA/Universidade Católica Portuguesa)
Sofia Serra (CITAR-EA/Universidade Católica Portuguesa)
Daniel Moreira (CITAR, ESMAE/Instituto Politécnico do Porto)
Paulo Perfeito (CITAR, ESMAE/Instituto Politécnico do Porto)
Telmo Marques (CITAR, ESMAE/Instituto Politécnico do Porto)

Comité Científico Scientific Committee
[ Os palestrantes principais são também membros do comité científico ]
[ Plenary Speakers listed above are also scientific committee members ]

Adriana Lopes Moreira (Universidade de São Paulo)
André Venturoti Perrotta (CITAR-EA/Universidade Católica Portuguesa)
António Augusto Aguiar (ESMAE/Instituto Politécnico do Porto)
Antonio Grande (Conservatorio di Musica “G. Verdi” di Como)
Benoît Gibson (Universidade de Évora)
Carlos Caires (ESML/Instituto Politécnico de Lisboa)
Carlos Guedes (New York University, Abu Dhabi)
Catello Gallotti (Conservatorio di Musica “Giuseppe Martucci” di Salerno)
Gilberto Bernardes (INESC TEC/Universidade do Porto and Universidade de Aveiro)
Ildar Khannanov (Peabody Institute, Johns Hopkins University)
Jean-Pierre Bartoli (Sorbonne Université)
João Pedro d’Alvarenga (CESEM, Universidade Nova Lisboa)
John Koslovsky (Conservatorium van Amsterdam, and Utrecht University)
Manuel Pedro Ferreira, (CESEM, FCSH/Universidade Nova Lisboa)
Mattia Bergomi (Fundação Champalimaud, Center for the Unknown)
Mine Dogantan-Dack (University of Cambridge)
Nicolas Meeùs (SBAM, and IReMus)
Paulo de Tarso Salles (Universidade São Paulo)
Pedro Pestana (CITAR-EA/Universidade Católica Portuguesa)
Robert Hasegawa (McGill University)
Rodolfo Coelho de Souza (Universidade de São Paulo)
Rui Penha (INESC TEC/Universidade do Porto)
Sanja Kiš Žuvela (University of Zagreb)
Sigrun Heinzelmann (University Mozarteum Salzburg)
Sławomira Zeranska-Kominek (University of Warsaw)
Vasilis Kallis (University of Nicosia)

Website

Zambujo convida Chainho

Trata-se de um encontro único: no próximo dia 29 de Novembro, o Mestre António Chainho convida António Zambujo para um concerto no Cine-Teatro Garrett, na Póvoa de Varzim, com a chancela do Soam As Guitarras. Os bilhetes já se encontram à venda.

A partilha em palco de linguagens musicais e do talento de gerações distintas é um dos pilares da programação do Soam As Guitarras e é representativa dos múltiplos encontros que um dos mais importantes eventos dedicados à guitarra em Portugal tem promovido. A data de 29 de Novembro serve, também, por isso, de ponto de partida para a sua terceira edição, com o concerto do Cine-Teatro Garrett a ser precedido pelo anúncio oficial das datas e da programação do Soam As Guitarras 2019, que incluirá a Póvoa de Varzim na rota dos municípios que celebram a guitarra e à qual já pertencem Oeiras e Évora.

António Chainho assume definitivamente o seu papel enquanto embaixador do Soam As Guitarras. Em 2017, na primeira edição do evento, que decorreu em Oeiras, o Mestre actuou com Kepa Junkera; na segunda edição, que se estendeu a Évora, teve a seu cargo o concerto de abertura na cidade alentejana, para o qual convidou Rão Kyao; e a 29 de Novembro é o nome escolhido para o concerto que marca o regresso do Soam As Guitarras aos palcos, desta vez na Póvoa de Varzim e na companhia de António Zambujo.

Se a guitarra portuguesa é um dos símbolos do país, o Mestre António Chainho é um dos seus mais notáveis embaixadores. Os mais de 50 anos de carreira recentemente celebrados, traduzem as múltiplas emoções deste instrumento único no mundo e o talento inigualável de um dos “50 músicos mais influentes da World Music”, segundo a revista internacional Songlines. Artista completo, guitarrista e compositor, Mestre António Chainho é o exemplo vivo de como a paixão, entrega e perseverança moldam a vida de um homem e, ao mesmo tempo, a história da música popular. Partilhou o seu talento com Paco de Lucia, John Williams, José Carreras, KD Lang, Paulo de Carvalho, Pedro Abrunhosa, Rui Veloso, Ana Bacalhau, Teresa Salgueiro, Maria Bethânia, Elba Ramalho, Caetano Veloso e muitos outros artistas das mais diversas áreas. Mas é na pureza do seu dedilhado e na cumplicidade que estabelece com o público, que se revela a gama de emoções provocadas pelo encontro entre a guitarra portuguesa e Mestre António Chainho. Para a sua actuação no Cine-Teatro Garrett, na Póvoa de Varzim, a 29 de Novembro, Mestre António Chainho convida António Zambujo: um dos nomes incontornáveis da música portuguesa actual, na medida em que soube construir uma identidade própria que lhe tem valido reconhecimento global, somando salas esgotadas, dentro e fora de Portugal, e vários prémios, e numa altura em que já terá lançado o seu muito aguardado novo álbum de originais. 

Cine-Teatro Garrett, Póvoa de Varzim

29 de Novembro | 21h30

Preço dos Bilhetes
1ªPlateia 24€
2ªPlateia 20€
Camarotes 17,5€
Balcão 15€

Locais de venda: Cine-Teatro Garrett, Fnac, Worten, CTT e online em www.bol.pt
Mais informações: Tlf. 252 020 119 | Tlm. 910 044 662

Soam As Guitarras é um projecto:

Ghude | Câmara Municipal de Oeiras
www.ghude.com | www.cm-oeiras.pt

Co-produção:

Câmara Municipal de Évora | Câmara Municipal de Póvoa de Varzim
www.cm-evora.pt | www.cm-pvarzim.pt

CICPV

CONCURSO INTERNACIONAL DE MÚSICA DA PÓVOA DE VAZIM

1. Disposições Gerais General Rules

1.1. O Festival Internacional de Música da Póvoa de Varzim (FIMPV) anuncia a décima segunda edição do Concurso Internacional de Composição da Póvoa de Varzim (CICPV).

The International Music Festival of Póvoa de Varzim (FIMPV) announces the twelfth edition of the International Composition Competition of Póvoa de Varzim (CICPV).

1.2. O CICPV tem como objectivo premiar obras de compositores nascidos depois de 31 de julho de 1978.

The CICPV is open to composers of all nationalities born after the 31st of July 1978.

1.3. O agrupamento de música convidado para a edição de 2018/2019 é o Toy Ensemble (violino, violoncelo, flauta, clarinete e piano). As obras concorrentes devem utilizar, no mínimo, três instrumentos daquela formação.

The chamber music ensemble invited to perform for this year’s competition is the Toy Ensemble (violin, cello, flute, clarinet and piano). The competing works should use at least three instruments of that formation.

1.4. As obras a concurso deverão ter uma duração entre 8 (oito) e 15 (quinze) minutos.

The works should have a duration between 8 (eight) and 15 (fifteen) minutes.

1.5. As obras devem ser rigorosamente inéditas, sendo excluídas todas aquelas que tenham sido tornadas públicas por qualquer meio, ou que sejam resultado de uma encomenda.

The works must be strictly unpublished, all works that have been made public or commissioned by any means are excluded.

1.6. São também excluídas as obras que já tenham sido premiadas em qualquer concurso nacional ou internacional.

Are also excluded all works that have already been awarded in any national or international competition.

1.7. Cada candidato pode apresentar apenas uma obra a concurso.

Each applicant may submit only one piece to the competition.

1.8. As obras devem ser apresentadas em edição de programa informático (Sibelius, Finale, ou equivalente).

The works should be layed out in a computer program (Sibelius, Finale, or similar).

1.9. Os concorrentes deverão enviar cinco exemplares em papel da partitura, que poderão ser entregues por mão própria, ou enviadas por correio registado para o Secretariado do FIMPV: Rua D. Maria I, 56, 4490-538 Póvoa de
Varzim.

The competing works must be submitted as five copies of each score, and may be delivered by hand or sent by registered post mail to the address of Secretariat of FIMPV: Secretariado do Festival Internacional de Música da Póvoa de Varzim, Rua D. Maria I, 56. 4490-538 Póvoa de Varzim, Portugal.

1.10. As composições devem ostentar apenas o título e o pseudónimo do compositor, não devendo conter qualquer elemento susceptível de identificação do seu autor.

The compositions must contain only the title and the composer’s pseudonym, which shall not show any evidence that identifies its author.

1.11. Juntamente com a peça concorrente, deve ser anexado um sobrescrito fechado, contendo a identidade do concorrente, os seus endereços postal e electrónico, o número de telefone, uma fotocópia autenticada de um documento de identificação (B.I. ou passaporte), um curriculum resumido, uma foto e um breve texto de apresentação da obra. O sobrescrito deve apenas ter inscrito na frente o nome da obra, e o pseudónimo do compositor, e será aberto após a decisão final do júri.

Along with the competing work, there must be sent a sealed envelope containing the identity of the competitor, their postal and electronic addresses, phone number, an authenticated photocopy of an identification document (ID or passport), a summarized curriculum, a photo and a brief text about the work. The sealed envelope should have just enrolled in front the name of the work and the pseudonym of the composer, and will be opened after the final decision of the jury.

1.12. As cinco cópias da obra e o sobrescrito de identificação devem ser entregues num único envelope.

The five copies of the work and the above identification must be submitted in one envelope.

2. Calendário Calendar

2.1. Lançamento e publicação do CICPV: 14 de Junho de 2018.

Release and publication of CICPV: June 14, 2018.

2.2. O prazo para entrega termina impreterivelmente no dia 19 de Março de 2019 (as obras chegadas depois daquela data não serão consideradas pelo júri).

The deadline for delivery without fail ends on March 19, 2019 (works arriving after that date will not be considered by the jury).

2.3. Os títulos das obras finalistas, bem como os nomes dos seus autores, serão tornados públicos no dia 26 de Abril de 2019, sendo divulgados na plataforma electrónica do FIMPV e nos meios de comunicação social.

The titles of the finalist works as well as the names of their authors, will be made public on April 26, 2019, and will be published on the FIMPV web site and social media.

2.4. Os concorrentes cujas obras sejam finalistas deverão entregar as respectivas partes da obra até ao dia 6 de Maio de 2019.

Competitors whose works are finalists must submit the respective parts of the work until May 6, 2019.

2.5. A(s) obra(s) seleccionada(s) será(ão) estreada(s) durante a edição do FIMPV de 2019 (no decorrer do concerto de 23 de Julho de 2019).

The selected work(s) première(s) will occur during the FIMPV 2019 (during the concert of July 23rd, 2019).

2.6. No decorrer da temporada de 2019/2020, o FIMPV publicará edições em partitura da(s) obra(s) vencedora(s) (1º e 2º prémios).

During the 2019/2020 season, FIMPV will publish editions of the score(s) of the winning work(s) (1st and 2nd prizes).

3. Os Prémios Awards

3.1. Serão atribuídos 1° e 2° prémios. O júri reserva o direito de atribuir menções honrosas. O valor dos prémios é de 2.500 (dois mil e
quinhentos) euros, 1° prémio; e de 1.000 (mil) euros, 2° prémio. O prémio é também considerado como pagamento de direitos de autor relativos à estreia, aluguer de materiais e edição em partitura das obras premiadas. Serão publicadas edições em partitura impressa das obras vencedoras (primeiro e segundo prémios).

1st and 2nd prizes will be awarded. The jury reserves the right to award honorable mentions. The value of the prize is 2,500 (two thousand five hundred) euros, 1st prize; and 1,000 (thousand) euros, 2nd prize. The prize is also considered as payment of première copyrights equipment rental and score editing for the winning works. The scores of the winning works will be published (first and second prizes).

3.2. Os autores das obras vencedoras (1° e 2° prémios) comprometem-se a mencionar na partitura editada, bem como em notas de programa de futuras apresentações públicas, um breve texto com a indicação “obra vencedora do 1° / 2° Prémio do Concurso Internacional de Composição da Póvoa de Varzim 2018/2019”.

The authors of the winning works (1st and 2nd prizes) undertake to mention on the edited score, as well as notes for future public presentations program, a brief text such as “Awarded 1°/ 2° prize in the International Composition Competition of Póvoa de Varzim
2018/2019”.

3.3. O júri fará uma selecção de um máximo de duas obras finalistas. A(s) obra(s) seleccionada(s) será(ão) posteriormente estreada(s) durante a edição do FIMPV de 2018. No final do concerto de estreia, o júri reunirá para atribuição da ordem definitiva dos prémios. Para a deliberação final haverá também um voto dos intérpretes envolvidos na execução das obras, ou seja, três votos do júri e um voto dos intérpretes, num total de quatro votos.

The jury will make a selection of a maximum of two finalist works. The work(s) selected will be later premiered during the 2018 edition of FIMPV. At the end of the concert début, the jury will meet again to award the final order of the prizes. For the final decision there will also be a vote of the performers involved in the execution of the works, i.e. three jury votes and a vote of the performers, for a total of four votes.

3.4. O público votará um Prémio especial à parte, com o valor de 500 (quinhentos) euros (“Prémio do Público”).

The public will vote a special award, with the value of 500 (five hundred) euros (“Audience Award”).

4. Do Júri The Jury

4.1. O júri é constituído por Alexandre Delgado (Presidente), António Chagas Rosa e Eurico Carrapatoso.

The jury is constituted by Alexandre Delgado (President), António Chagas Rosa and Eurico Carrapatoso.

4.2. O júri poderá não seleccionar qualquer obra concorrente.

The jury may not select any competing work.

4.3. O júri reserva-se o direito de decidir a não atribuição de prémio(s).

The jury reserves the right to decide not to award the prize(s).

4.4. Não haverá obras premiadas ex-aequo.

There will be no ex-aequo prize-winning works.

5. Disposições Finais Final Provisions

5.1. Todas as obras não premiadas, bem como os respectivos sobrescritos de identificação, ficarão na posse do secretariado do CICPV, podendo ser reclamados até um mês depois da publicação dos resultados. Expirado esse prazo serão destruídos para preservação dos direitos de autor. No caso de se pretender que a devolução das partituras seja feita por correio, os candidatos deverão juntar um pagamento de 10,00 euros para cobrir as despesas postais.

All not awarded works, as well as their identification envelopes, will be held by the secretariat of CICPV and can be claimed up to a month after the publication of the results. After the expiry date they will be destroyed to preserve the copyright. In case the return of scores by mail is desired, applicants must enclose a payment of 10.00 euros to cover postage costs.

5.2. A participação neste concurso implica a aceitação de todos os artigos deste regulamento.

Participation in the contest implies acceptance of all the articles of these Regulations.

5.3. Cabe ao Secretariado do CICPV/FIMPV prestar todos os esclarecimentos sobre o presente regulamento.

It is the Secretariat of CICPV / FIMPV to provide any clarification on these Regulations.

5.4. Os casos omissos neste Regulamento serão solucionados pelo Júri e pela Direcção do CICPV/FIMPV.

Omissions herein shall be resolved by the jury and the Directorate of CICPV / FIMPV.

Póvoa de Varzim, 14 de Junho de 2018
Póvoa de Varzim, 14th June 2018.

Um noite de Natal

Gisela João está a preparar um espectáculo único de Natal, com repertório por si escolhido, em que, acompanhada por um trio de jazz e uma orquestra, interpreta clássicos desta quadra festiva.

Os concertos decorrem no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, de 20 a 22 de Dezembro, na Casa da Música, no Porto, a 27 de Dezembro, e no Convento São Francisco, em Coimbra, a 29 de Dezembro. Os bilhetes já se encontram disponíveis nos locais habituais.

Mundialmente aclamada com uma das maiores fadistas contemporâneas, Gisela João mostra neste espectáculo especial um talento para interpretar géneros musicais além do fado que muitos desconhecem ainda, escolhendo um alinhamento de canções intemporais, reconhecido por públicos de todas as gerações: “Silent Night”, composta por Franz Xaver Gruber, com letra de Joseph Mohr; “Santa Claus is Coming to Town”, composta por John Frederick Coots e Haven Gillespie; “White Christmas”, composta por Irving Berlin; “Have Yourself a Merry Little Christmas”, composta por Hugh Martin e Ralph Blane; ou “Little Saint Nick”, dos Beastie Boys, são apenas alguns dos temas escolhidos. Os arranjos estão a cargo de Luís Figueiredo.

Para “Uma Noite de Natal”, Gisela João convida um trio de Jazz de luxo, constituído pelo próprio Luís Figueiredo (piano), Bernardo Moreira (contrabaixo) e Alexandre Frazão (bateria), e a Orquestra Filarmonia das Beiras, liderada pelo maestro António Vassalo Lourenço. A cenografia do espectáculo é assinada por André Teodósio em parceria com a própria artista.

Com dois álbuns editados, Gisela João tem sido invariavelmente distinguida por publicações de referência como a Blitz, Time Out ou o Expresso, tendo ainda recebido o Globo de Ouro para Melhor Intérprete Nacional.

Em Dezembro, nos concertos de Lisboa, Porto e Coimbra, interpreta alguns dos clássicos intemporais que continuam a emocionar o público de todo o mundo.

PREÇO DOS BILHETES

LISBOA, Centro Cultural de Belém

20, 21 e 22 dezembro

1ª Plateia 33€
2ª Plateia 28€
1º Balcão 23€
2º Balcão 14€
Balcão Lateral 18€
Camarote Central 28€
Camarote Lateral 25€
Lateral 18€
Mob. Condicionada 18€

PORTO, Casa da Música

27 dezembro

Plateia 35€

COIMBRA, Convento São Francisco

29 dezembro

Cadeiras Orquestra 35€
1ª Plateia 35€
2ª Plateia 32€
Balcão 28€
Balcão vis. Reduzida 20€