Instrumentos musicais do continente africano

Racordai, Cabo Verde

Racordai é uma soalheira (idiofone de agitamento dotado de soalhas) existente em Cabo Verde, onde também tem os nomes de pandêr ou pandiêr). Consiste numa prancha de madeira, com uma parte mais estreita que constitui a pega, e uma parte mais larga onde existem uns pregos que servem de suporte para tampas metálicas de garrafas, que funcionam como soalhas. É frequentemente usado no dia de São Silvestre (31 de dezembro) por crianças que vão tocando de porta em porta desejando as boas festas. Pelo fato de ser de construção simples e com materiais reciclados, é frequentemente elaborado pelas próprias crianças. Em Portugal, existem tipos de soalheira a que se dá o nome de chincalho.

No Centro Cultural do Mindelo, em 2020, decorreu uma residência criativa entre designers e artesãos, no âmbito da URDI – Feira Nacional de Artesanato e Design de Cabo Verde, que culminou na exposição enquadrado no Salão Created in CV, patente no Centro Cultural do Mindelo. Sobe o pensamento de «contemporanidad n tradison», o paleio Racordai, a 5 de fevereiro de 2020, pretendeu ser uma roda de conversa sobre o design da conceção do Racordai (instrumento de percussão), com o objetivo de desconstruir pensamentos do que já existe, refletir e sugerir novas abordagens sobre o instrumento e seu processo criativo durante a residência.

Bibliografia:

Os Instrumentos Musicais em Cabo Verde, Margarida Brito. Praia – Mindelo: Centro Cultural Português, 1998.

Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Bolon, Gâmbia

Bolon é um instrumento musical do tipo cordofone, dedilhado, nativo de vários grupos étnicos da África Ocidental. É tocado pelas comunidades Senufo, Mandinka, Kissi (Guiné), Banbara, Susu e Fulbe.

[ Instrumentos musicais da Gâmbia]
Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Akoting, Gâmbia

Akoting é um instrumento tradicional africano do tipo cordofone. Supõe-se que foi pela comunidade Jola, que se pode encontrar na Gâmbia, Senegal e Guiné-Bissau. Consiste em uma cabaça revestida de pele, com braço e duas cordas longas e uma curta.

[ Instrumentos musicais da Gâmbia ]
Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Wazza, Sudão

Wazza é um instrumento musical tradicional do Sudão (África), do tipo aerofone.

Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Maracas Tucano, Colômbia

Maracas, ou maraca, sendo uma só, é um instrumento do tipo idiofone de agitação difundido um pouco por todo o mundo. É constituído por um recipiente de material e formato variável com grãos, sementes ou outras partículas. Em África, a cabaça é um dos materiais mais utilizados para a feitura do instrumento. Foi encontrado na África Ocidental, mas foi adotado em muitas culturas latinas e no Caribe. Para melhor efeito sonoro, o instrumento deve ser tocado em pares.

Maraca, África

Maraca, África

Na Venezuela, as maracas são feitas do fruto do tamaro (Crescentia Cujete), que tem forma esférica ou oval. A árvore é conhecida popularmente no Brasil como cuieira, cabaceira, árvore-de-cuia, cuitê, cuité, coité e cabaça. Uma vez limpo o fruto seco, são nele introduzidas sementes, que podem ser de vários tipos (milho, sementes, pequenas pedras). O cabo de madeira permite agitar e produzir o som típico de forma prática. Usado em pares, o instrumento é com a harpa e quatro, um dos instrumentos mais populares na Venezuela, e utilizado em diversos agrupamentos. As maracas aparecem representadas no traje de alguns dos mais importantes grupos de dança da Venezuela. (AJF)

Crescentia cujete, cabaça de cuieira

Crescentia cujete, cabaça de cuieira

O Instituto Colombiano de Antropología e Historia (ICANH) dispões de uma coleção de cerca de 3000 peças etnográficas, recolhidas pelo território nacional desde o início do Século XX, por exploradores e antropólogos colombianos e estrangeiros.

Feitas de diversos materiais, com diversos formatos e timbres, as maracas são instrumentos musicais utilizados um pouco por todo o mundo, com recurso muito frequente à reciclagem.

Maracas na educação musical

Na educação e expressão musical, as maracas são dos instrumentos mais populares. Existem maracas produzidas industrialmente em formado cilíndrico ou oval com cabo. Existem ainda as maracas tradicionais feitas por artesãos e vendidas em lojas de artesanato e feitas. Podendo ser objeto de reutilização e reciclagem com inúmeros objetos de plástico, as próprias crianças podem criar as suas maracas, em formatos diversos úteis para a assimilação de conteúdos do currículo (esférica, oval, cilíndrica).

Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Algaita, Nigéria

Nativo da tribo Hausa (Nigéria), Algaita é um instrumento de sopro popular na África Ocidental. Tem um timbre aparentado ao oboé, embora a configuração seja diferente. É muito utilizado em eventos cerimoniais no Gana, Senegal, Nigéria, Togo, Benim, e outras regiões. Surge ocasionalmente em gravações jazz.

[ Instrumentos musicais da Nigéria ]
Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Kakaki, Nigéria

O kakaki é um instrumento de sopro muito popular na Nigéria, Chade, Gana, Burkina Faso, Benin e Níger. No Chade e Sudão é chamado wazza, e na Etiópia tem o nome de malakat.

Kakaki, Nigéria, cerimónia Hausa, créditos Giditraffic

Kakaki, Nigéria, cerimónia Hausa, créditos Giditraffic

[ Instrumentos musicais da Nigéria ]
Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Molo, Níger

Molo é um instrumento musical do tipo cordofone dedilhado da família dos alaúdes, tradicional do Níger e outros países africanos. Os hauçás utilizam a duma (instrumento de percussão local) e o molo (um alaúde) em suas tradições griôs, juntamente com o Ganga, a algaita (instrumento de sopro) e o kakaki (trompete) para cerimónias formais, de luta e de Estado. Um exemplo disso é o uso cerimonial de trombetas para marcar a ampla autoridade do Sultanato de Damagaram na região sudeste de Zinder. Os Zarma, ao redor da capital, Niamey, tocam uma variedade de alaúdes (xalã ou molo), flautas e violinos. Os tuaregues do norte são conhecidos por sua poesia romântica, informal cantada/falada, com vozes acompanhadas por palmas, tambores tinde (nas canções das mulheres) e o viol de uma corda (nas canções dos homens). Os fulas e Wodaabe, subgrupo nômade do deserto de Fula, entoam repetidamente cantos a várias vozes acompanhados por palmas, batidas e sinos.

Partilhe
Share on Facebook
Facebook

Lengwane é um pequeno instrumento tradicional do Botswana, do tipo aerofone, sem orifícios digitadores.

Bibliografia:

Traditional Music in Botswana, Elizabeth N. Wood, in The Black Perspective in Music Vol. 13, No. 1 (Spring, 1985), pp. 13-30.

Partilhe
Share on Facebook
Facebook
Segaba, Botswana

Segaba é um instrumento tradicional do Botswana (África) do tipo cordofone, de arco, de uma só corda.

Traditional Music in Botswana, Elizabeth N. Wood, in The Black Perspective in Music Vol. 13, No. 1 (Spring, 1985), pp. 13-30.

Instrumentos musicais do Botswana
Partilhe
Share on Facebook
Facebook