Canções de São Martinho

São Martinho de Tours

Canções a São Martinho

Letras de canções sobre a festa, sobre o magustos e as castanhas

Asso a castanha

Asso a castanha
no meu fogareiro.
E quem é que a ganha?
É quem tiver dinheiro.

Tiro a castanha
do meu fogareiro.
E quem é que a ganha?
Quem for um bom parceiro.

(António José Ferreira, Outono Encantado)

Caem castanhas

Caem castanhas
do castanheiro antigo.
Quero partilhá-las
com o melhor amigo.

Caem castanhas,
dezenas e centenas.
Há castanhas grandes,
há médias, há pequenas.

(António José Ferreira, Musatividades)

Cai a castanha

Cai a castanha
do velho castanheiro.
E quem é que a ganha?
É quem chegar primeiro!

Cai a castanha
No campo de erva verde.
Castanha escondida,
Castanha que se perde.

(António José Ferreira, Musatividades 3)

Cai a castanha,
é de quem a apanha;
cai a castanhinha,
talvez seja minha.

É castanha crua,
deve ser a tua;
esta é bem assada,
para a minha amada.

Esta é cozida,
é boa comida;
se é bem descascada,
não restará nada.

(António José Ferreira, O Ritmo e a Rima)

Castanhas, castanhas

Castanhas, castanhas,
Assadinhas com sal,
Quentinhas, quentinhas,
Que não te façam mal!

Saltitam, crepitam,
Toma lá e dá cá.
S. Martinho sem vinho,
Castanhas não há.

Chega o outono

Chega o outono,
a castanha é rainha.
Uma será tua,
a outra será minha.

Caem castanhas
do castanheiro antigo.
Quero partilhá-las
com o melhor amigo.

(António José Ferreira, Musatividades 1)

Descasca a castanha

Descasca a castanha
muito bem descascadinha.
Verás que, dentro da casca,
há outra casca castanha clarinha.

(Destrava a Língua)

No Verão de São Martinho

No Verão de São Martinho
todos gostam de saltar
e as castanhas, na fogueira,
também ficam a pular.

Uma vez, o São Martinho,
viajava a cavalo.
Encontrou um sem abrigo
e quis logo ajudá-lo.

São Martinho deu a capa
àquele pobre mendigo
e o sol fez um milagre
porque também é amigo.

(António José Ferreira, Música e Cidadania)

Pelo S. Martinho

Pelo S. Martinho
Eu faço um magusto.
Estalam castanhas
Mas eu não me assusto.

Ai vamos assar castanhas
Que é dia de S. Martinho;
Castanhas quentes e boas
Ai, eu te dou com carinho!

Pelo S. Martinho
Que ando a fazer?
Assando o bacalhau
Para se comer!

São Martinho de Tours

São Martinho de Tours

S. Martinho indo nos montes

S. Martinho indo nos montes…
A cavalgar encontrou um pobre
Que lhe pediu uma esmola.
Como ele não tinha nada para lhe dar
Cortou a capa para o abafar.

Que dia de Outono tão belo!
É dia de S. Martinho.
Comemos bacalhau e castanhas
E tomamos uns copinhos de vinho.

Castanheiro dá castanhas
Menina, parta os ouriços!
Se adoecer
Não diga que são feitiços.

Ó meu rico São Martinho

Ó meu rico São Martinho
Ó meu adorado santo
Dá-me castanhas e vinho
É coisa que eu gosto tanto.

És padroeiro do meu pai
Serás sempre também meu
Quando a pipa a meio vai
Eu já espero um milagre teu.

São Martinho milagroso
São Martinho da alegria
Todos vivem ansiosos
Esperam pelo seu dia.

Foi São Martinho
Que trinta pipas encheu
Com um só cacho
E ainda bagos cresceu.

[ Tradicional da Madeira ]

Partilhe
Share on Facebook
Facebook