Sino

ADIVINHA O OBJETO

Os enigmas e adivinhas remontam há milhares de anos, como é testemunhado por Sansão, na cultura hebraica e o Rei Édipo na Grécia Antiga. Forma literária curta, muitas vezes em forma de pergunta, a adivinha exige capacidade de abstração, e reveste-se de muito interesse na educação e expressão musical no 1º Ciclo. Pelo seu caráter lúdico, de competição e de vitória, torna-se uma estratégia agradável e aliciante para desenvolver o raciocínio lógico e as capacidades mentais das crianças. Exige atenção, obriga a dar importância a todos os pormenores do texto, valoriza a oralidade e facilita a entrada no mundo da escrita e da leitura. As adivinhas tornam-se especialmente eficazes quando facilitam a memorização pela rima, a métrica, o jogo de opostos. Pelo seu caráter, as adivinhas podem prestar-se a ilustrações adaptando-se a diferentes idades, desde o jardim de infância à idade adulta.

Boa parte das adivinhas aqui apresentadas é original, mas nasce da atenção ao mundo que nos rodeia e ao estilo das adivinhas e dos enigmas.

As “Adivinhas Musicais” são mais um pequeno contributo da Meloteca para articular a Música com a Língua Portuguesa e o Estudo do Meio no âmbito do Ensino Básico e do próprio jardim de infância.

? O sino tem e a guitarra também.

[ António José Ferreira ]

Corda ]

? Fala e não tem garganta,
canta e não tem voz;
se queres que cante, canta,
mas se não queres, não canta.

aparelho de rádio ]

? Com fumo e ruído,
ele corta a aragem
e faz mais barulho
a meio da viagem.

foguete ]

? O que diz a buzina à mão?

Se me apertas, eu grito! ]

? No alto ele está
porque no alto mora.
Quando lhe batem,
logo ele chora.

O sino ]

? Tem corda, mas não é de corda
o badalado instrumento.

sino ]

? Uma velhinha com um dente
que chama toda a gente.

sino ]

A branca ao lado da preta,
a preta ao lado da branca;
a branca ao lado da branca,
a branca acima da preta,
a preta acima da branca.
Todas as brancas e pretas
oitenta e oito serão.

[ António José Ferreira ]

As teclas ]

Sino

Sino

0 comentários

Deixe um comentário

Quer participar?
Deixe a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *