MELOTECA SÍTIO DE MÚSICAS E ARTES
Siga-nosFacebookInstagramLinkedInPinterestTwitterTumblr
> Músicos
PRINCIPAL
TNSC
Tubos
Coreto
Alaúde

 

JOÃO-HEITOR RIGAUD

CURRICULUM VITAE

1. Dados Biográficos

João-Heitor Rigaud, natural da Rua do Rosário, 160, Porto, filho de José João Dias Mateus Rigaud Rodrigues de Sousa e de Maria Adelina Fernandes Caravana Rigaud de Sousa, nasceu em 21 de Maio de 1956.

Durante a infância e adolescência, enquanto aluno, quer da Escola Primária, quer do Liceu, estudou sempre música: foi o primeiro aluno matriculado no Conservatório de Braga, que frequentou regularmente até 1973. Neste Conservatório, e, mais tarde, particularmente, estudou piano, até 1967, com sua mãe, violino, de 1967 a 1978, com Alberto Gaio Lima, e flauta, de 1970 a 1977, com Maurício Noites. Entre 1973 e 1980, na Academia Parnaso, no Porto, estudou Harmonia, Contraponto, Orquestração e Composição Musical com Fernando Corrêa de Oliveira.

Em Setembro de 1980 apresentou-se às provas de acesso à Divisão Superior do Conservatório de Música de Genebra, hoje designada Haute École de Musique de Genève e parte integrante da Haute École Spécialisée de Suisse Occidentale, instituição de ensino superior universitário da Confederação Helvética. Foi admitido, com dispensa da frequência das disciplinas em que foi julgado já possuidor da necessária aptidão, e concluiu os estudos no prazo mínimo permitido, três anos lectivos, completando o nível mais elevado, Virtuosidade, com a obtenção do primeiro Prémio por deliberação unânime do júri.

Em 21 de Abril de 2005, o Conselho Científico da Faculdade de Letras da Universidade do Porto aceitou a candidatura a Doutoramento, com o projecto de investigação histórico-musicológica intitulado João Arroyo (1861-1930) – O Homem e a Obra: Dimensão Cívica e Atividade Musical, orientado pela Professora Doutora Maria da Conceição Coelho de Meireles Pereira, que foi submetido a provas públicas em 16 de Maio de 2012 e aprovado com Distinção por unanimidade. Foi homenageado pela Universidade do Porto em 3 de Outubro de 2012.
Têm sido aceites convites para prestação de apoio, a diversos títulos, a teses de Mestrado e Doutoramento a decorrer em numerosas Universidades.

A edição da obra musical foi entregue às Edições mpmp, de Lisboa, e, segundo relatório da respectiva Sociedade de gestão dos direitos de autor, as apresentações públicas têm decorrido por todo o Mundo, com especial destaque para os EUA, registando-se, também, a informação de gravações fonográficas e radiofónicas.

 

2. Habilitações Literárias

2.1. Habilitações Académicas

2.1.1. Liceu

Curso concluído no Liceu Nacional de Garcia de Orta, Porto, com as disciplinas de Português, Alemão, Grego, Latim, História e Filosofia. 1974.

 

2.1.2. Ensino Superior

Licenciatura em História (cinco anos curriculares), pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, concluída com média de 14 valores. 25 de Janeiro de 1980.

Certificat d'Études Supérieures d'Harmonie, pela Secção de Estudos Profissionais da Divisão Superior do Conservatório de Música de Genebra. Orientador: François-Xavier Delacoste. Junho de 1982.
Certificat d'Études Supérieures d'Orchestration, option Compositeur, mention Très Bien, pela Secção de Altos Estudos da Divisão Superior do Conservatório de Música de Genebra. Orientador: Pierre Wissmer. Junho de 1983.

Prix de Composition, pela Secção de Altos Estudos da Divisão Superior do Conservatório de Música de Genebra. Orientador: Pierre Wissmer. Junho de 1983.

Despacho do Sub-Director Geral do Ensino Secundário pelo qual foram as habilitações que João Heitor Rigaud mostrou possuir declaradas equivalentes ao Curso Superior de Composição do Conservatório Nacional, para fins docentes. 21 de Maio de 1984.

Reconhecimento, por deliberação do Conselho Científico do Instituto de Estudos da Criança, da Universidade do Minho, de que o grau de Altos Estudos, obtido no Conservatório Superior de Música de Genebra, correspondente ao Grau de Mestre, concedido pelas instituições de Ensino Superior Portuguesas, para fins docentes e profissionais. 4 de Novembro de 2003.

Reconhecimento, pela Universidade de Aveiro, como habilitação ao nível de licenciatura, sem restrições para efeitos académicos e, ou, profissionais, do Certificat d'Études Supérieures d'Harmonie e do Certificat d'Études Supérieures d'Orchestration, obtidos no Conservatório Superior de Música de Genebra. 19 de Julho de 2006.

Doutoramento em História, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, concluído com Distinção por unanimidade. Data da primeira matrícula: 21 de Abril de 2005. Data das provas públicas: 16 de Maio de 2012.


2.2. Outros Estudos

Curso de Interpretação de Música para Piano e Conjuntos de Câmara de César Franck, Gabriel Fauré e Claude Debussy. Local: Lisboa, Sede da Fundação Calouste Gulbenkian. Orientador: Jörg Demus. 4 a 9 de Fevereiro de 1980.

Ensino da Música. Local: Genebra, Conservatório Superior de Música. Orientador: Pierre Wissmer. 1980 a 1983.

Direcção de Orquestra. Local: Genebra, Conservatório Superior de Música. Orientador: Arpad Gerecz. Setembro de 1980 a Junho de 1981.
Direcção Coral. Local: Genebra, Conservatório Superior de Música. Orientador: Michel Corboz. Setembro de 1981 a Junho de 1982.

Direcção de Orquestra. Local: Genebra. Orientador Charles Held. Novembro de 1982 a Novembro de 1983.


3. Experiência Profissional

3.1. Experiência Profissional Docente

Membro especialista, por contrato, do júri dos exames de Solfejo para instrumentistas de orquestra, da Divisão Superior do Conservatório de Música de Genebra. Junho de 1982.

Professor de Análise e Técnicas de Composição no Conservatório de Música do Porto. Desde 1 de Setembro de 1988.

Professor de Análise e Técnicas de Composição no Conservatório Regional de Gaia. 1992 a 1999.

Professor de Análise e Técnicas de Composição no Conservatório Superior de Gaia. 1994 a 1999.

Docente convidado do Mestrado em Estudos da Criança, especialização em Educação Musical, do Instituto de Estudos da Criança da Universidade do Minho. 2003 a 2005.

Orientador pedagógico do estágio em ensino da disciplina de Análise e Técnicas de Composição do licenciado José Miguel Oliveira, classificado com 19 valores (nota máxima). Universidade de Aveiro, 2009/2010.


3.2. Experiência Profissional Não Docente

Chefe de Orquestra Adjunto e Director Musical da orquestra Le Feuillu, de Genebra. Novembro de 1982 a Junho de 1983.

Director de capela musical dedicada à divulgação do património artístico esquecido. Desde 2000.

Director Artístico, no IPPAR, para a promoção de concertos em monumentos restaurados. Maio a Setembro de 2000.

Agregado como Membro Integrado do CITAR – Centro de Investigação em Ciência e Tecnologia das Artes (UCP), por decisão unânime dos membros do Conselho Científico. 30 de Julho de 2012.


4. Produção Musical (Lisboa, Edições mpmp)

Suite, op. 1 (1979), para piano (Braga, Auditório Adelina Caravana do Conservatório Calouste Gulbenkian, 03-06-1980).

Intermezzo, op. 2 (1980), para violoncelo e piano (Braga, Auditório Adelina Caravana do Conservatório Calouste Gulbenkian, 03-06-1980).
Ostinati, op. 3 (1980), para dois pianos (Porto, Teatro Rivoli, 27-10-1992).

Post-Mortem, op. 4 (1981), para piano (Braga, Salão Nobre do Instituto de Estudos da Criança da Universidade do Minho, 13-05-1999).

Sonata Heróica, op. 5 (1983), para duas flautas (França, Limoux, Igreja Matriz de S. Martinho, 31-10-1983).

Sinfonia Nº 1, Um Poema segundo Emily Dickinson, op. 6 (1983), para orquestra.

Sonata Arcádica, op. 7 (1987), para violino (Canadá, Winnipeg, Eva Clare Hall, 30-10-1988).

Sonata, op. 8 (1988), para flauta (Porto, Salão Nobre da Reitoria da Universidade do Porto, 27-08-1997).

Prelúdio, op. 9 (1989), para órgão (Porto, Sé, 05-08-1990).

O Eterno-Feminino, op. 10 (1992), ciclo de três canções para soprano e orquestra (Porto, Igreja do Mosteiro de S. Bento da Vitória, 24-06-1994).

Cantabile, op. 11 (1993), para clarinete (EUA, Los Angeles, Music Recital Hall, Department of Music, The Mike Curb College of Arts, Media and Communication, California State University, 30-01-2010).

Trio, op. 12 (1994), para violino, violoncelo e piano.

Canticum Canticorum, op. 13 (1995), oratório bíblico para soprano, tenor, coro feminino e órgão (Concerto de encerramento das comemorações do 900º aniversário da fundação do Mosteiro de Cister, promoção da CCRN, Porto, Igreja da Lapa, 09-05-1999).

Dido Abandonada, op. 14 (1996), cantata para coro misto a cappella.
Sinfonia Nº 2, Trágica, op. 15 (1998), para orquestra.

Sonata, op. 16 (1999), para flauta e piano (Porto, Salão Nobre do Departamento de Música, do Instituto de Letras e Ciências Humanas, da Universidade do Minho, 11-10-2011).

Inês, op. 17 (1999), ciclo de quatro canções para soprano e piano.

Inês, op. 17a (2001), ciclo de quatro canções para soprano e septeto (flauta, clarinete, harpa e quarteto de cordas) (Alcobaça, Pavilhão Gimno-Desportivo, 15-05-2004).

Inês, op. 17b (2004), ciclo de quatro canções para soprano e orquestra.

O Sono do João, op. 18 (2001), cantata para coro infantil e piano (Porto, Teatro Helena Sá e Costa da ESMAE, 21-05-2004). Encomenda da Universidade do Minho.

Sonata, op. 19 (2002), para guitarra (Porto, Salão Vianna da Motta do Conservatório de Música, 15-03-2005).

, op. 20 (2002), ciclo de cinco canções para tenor e piano (Barcelos, Auditório da Biblioteca Municipal, 27-10-2005).

Viagens na Minha Terra, op. 21 (2004), cantata para tenor e orquestra.

Cantares Minhotos, op. 22 (2005), suite folclórica para vozes, instrumentos ad libitum e piano (Recital de encerramento das comemorações do 9º aniversário do Instituto de Estudos da Criança – UM, Braga, Salão Medieval da Reitoria da Universidade do Minho, 13-05-2005). Encomenda da Universidade do Minho.


5. Edição Crítica de Partituras

LIMA, Eurico Tomás de, Depois duma Leitura de Camilo, fantasia para piano e orquestra (partitura, material de orquestra e redução para dois pianos). Braga, Universidade do Minho, 2005.

COSTA, Francisco Eduardo, Missa (Partitura). Porto, Universidade Católica Editora, 2014.

COSTA, Francisco Eduardo, Missa (Partes). Porto, Universidade Católica Editora, 2014.

COSTA, Francisco Eduardo, Missa (Partitura Vocal). Porto, Universidade Católica Editora, 2014.


6. Investigação

"João Marcelino Arroyo (1861-1930): o Homem e o Amor de Perdição" in ARROYO, João, Amor de Perdição. Porto, OperaNorte, 2008, p. 5-8.

João Arroyo (1861-1930) – O Homem e a Obra: Dimensão Cívica e Atividade Musical. Tese de doutoramento apresentada à Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Porto, 2011.

"Francisco Eduardo da Costa e o Seu Tempo", in COSTA, Francisco Eduardo da, Missa (Partitura). Porto, Universidade Católica Editora, 2014, p. III-XXX.

"Vida e Obra de Moreira de Sá no Passado e no Presente", in ARAÚJO, Henrique Luís Gomes (coord.), A Sociedade Orpheon Portuense (1881-2008): Tradição e Inovação. Porto, Universidade Católica Editora, 2014, p. 51-73.


7. Comunicações

O Ofício de Compositor Musical. Braga, Universidade do Minho, Instituto de Estudos da Criança, 31 de Maio de 2003.

A Música: da Origem à Arte. Maia, Fórum Municipal, 10 de Janeiro de 2004.

A Música: da Origem à Arte. Paredes, Casa da Cultura, 6 de Novembro de 2004.

De Seixas à Actualidade: Aspectos do Património Cultural Português (1ª Parte). Porto, Conservatório de Música, 23 de Março de 2004.

De Seixas à Actualidade: Aspectos do Património Cultural Português (2ª Parte). Porto, Conservatório de Música, 11 de Maio de 2004.

De Seixas à Actualidade: Aspectos do Património Cultural Português (3ª Parte). Porto, Casa das Artes, 22 de Maio de 2004.

Apresentação do 1º Curso de Cultura Musical. Porto, Palácio Balsemão, 1 de Outubro de 2005.

Vivência Musical no Porto da Segunda Metade de Oitocentos. Porto, Palácio Balsemão, 22 de Outubro de 2005.

Criação Musical Contemporânea Portuguesa, III Encontro de História do Ensino da Música em Portugal. Braga, Universidade do Minho, Instituto de Estudos da Criança, 12 de Maio de 2006.

Mozart, o Menino-Prodígio: Reflexão sobre o Ser e o Crescer. Maia, Fórum Municipal, 13 de Maio de 2006.

João Arroyo (1861-1930): Português, Portuense, Músico. Porto, Salão Vianna da Motta do Conservatório de Música, 16 de Maio de 2007.

Memória e Identidade. Santa Maria de Lamas, Colégio, 7 de Julho de 2007.

Luís Costa: um Mestre Compositor Musical. Cursos Internacionais de Música de S. Pedro de Fralães, Barcelos, 28 de Agosto de 2008.

O Porto Musical no Início do Século XX, Colóquio Entre a Tradição e a Modernidade. A música em Portugal ao tempo de Eurico Thomaz de Lima. Braga, Salão Nobre do Departamento de Música da Universidade do Minho, 11 de Outubro de 2008.

Visita à Família Ribas. Porto, Salão Nobre da Faculdade de Direito, 16 de Janeiro de 2009.

Visita à Família Arroyo. Porto, Salão Nobre da Faculdade de Direito, 13 de Fevereiro de 2009.

Visita aos Irmãos Napoleão e a seus Pais. Porto, Salão Nobre da Faculdade de Direito, 17 de Abril de 2009.

Visita a Cyriaco de Cardoso e a seu Pai. Porto, Salão Nobre da Faculdade de Direito, 19 de Junho de 2009.

Panorâmica da Música no Porto. Porto, Auditório do Conservatório de Música, 15 de Novembro de 2012.

"Eu sou um romântico": João Arroyo e Identidade Musical, II Congresso O Porto Romântico. Porto, Auditório Ilídio Pinho da Universidade Católica Portuguesa, 11 de Abril de 2014.


8. Artigos

"Wolfgang Amadeus Mozart: Considerações Antropológicas". Trabalhos de Antropologia e Etnologia. Porto, Sociedade Portuguesa de Antropologia e Etnologia, vol. 46, 2006, p. 195-202.

"Luís Costa: um Mestre Compositor Musical". Glosas. Lisboa, Movimento Patrimonial Pela Música Portuguesa, nº 1, Maio de 2010, p. 60.

"O Compositor Nicolau Ribas: as Origens, o Meio Familiar e a Obra". Glosas. Lisboa, Movimento Patrimonial Pela Música Portuguesa, nº 2, Novembro de 2010, p. 65-67.

"Panorâmica da Música no Porto". Glosas. Lisboa, Movimento Patrimonial Pela Música Portuguesa, nº 10, Janeiro de 2014, p. 52-56.


9. Participação em Congressos

Congresso sobre Ensino da Música. Conservatório Regional de Gaia, 1988. Secretário da Mesa.

I Encontro de História do Ensino da Música em Portugal. Braga, Universidade do Minho, 13 a 15 de Maio de 1999.

III Encontro de História do Ensino da Música em Portugal. Braga, Universidade do Minho, 11 a 13 de Maio de 2006.

Colóquio Entre a Tradição e a Modernidade: a Música em Portugal ao Tempo de Eurico Thomaz de Lima. Braga, Universidade do Minho, 9 a 11 de Outubro de 2008.

Seminário de Etnomusicologia. Porto, Sociedade Portuguesa de Antropologia e Etnologia /  Museu Nacional Soares dos Reis, 7 de Novembro de 2009. Moderador.

Congresso / Seminário O Ensino Artístico Especializado: Teorias e Práticas. Porto, Conservatório de Música, 15 a 17 de Novembro de 2012. Membro do Conselho Consultivo e moderador de um dos painéis.

II Congresso O Porto Romântico. Porto, Universidade Católica Portuguesa, 11 e 12 de Abril de 2014.


10. Associações Culturais

SUISA – Schweizerische Gesellschaft für die Rechte der Urheber musikalischer Werke. Zurique, Auftraggeber desde 1983.

SPAE – Sociedade Portuguesa de Antropologia e Etnologia. Porto (Universidade do Porto), Sócio Efectivo desde 1987; eleito (por unanimidade) vogal da Direcção em 5 de Julho de 2014.

CEH – Centro de Estudos Humanísticos. Porto, Membro Efectivo desde 1987.

CECH – Centro de Estudos de Ciências Humanas. Porto, Membro Fundador desde 2000.

MPMP – Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa. Lisboa, Membro desde 2009.


11. Distinções e Homenagens

Première Médaille d'Orchestration. Genebra, Conservatório Superior de Música, Junho de 1982.

Homenageado pela Universidade do Porto em 3 de Outubro de 2012.


12. Bibliografia sobre a sua obra

DIAS, Mário Anacleto Pereira – La Chanson Portugaise avec Piano au XXe siècle. Tese de doutoramento apresentada à Universidade Nacional de Música de Bucareste. Bucareste, 2005.

BRANCO, João de Freitas – História da Música Portuguesa. Mem Martins, Europa-América, 2005, 4ª edição.

SANDU, Constantin – Muzica Portughesă pentru Pian: Teoria Interpretării. Tese de doutoramento apresentada à Universidade Nacional de Música de Bucareste. Bucareste, 2006.

SANDU, Constantin – Muzica Portughesă pentru Pian. Bucareste, Editora da Universidade Nacional de Música, 2007.

VILLALOBOS, Bárbara – "Rigaud, João-Heitor" in CASTELO-BRANCO, Salwa (dir.), Enciclopédia da Música em Portugal no Século XX. Lisboa, Universidade Nova / Círculo de Leitores, 2010.

CONTACTO

Correio electrónicojhrigaud@gmail.com

17 fevereiro 2015
João-Heitor Rigaud, Post-mortem
TOPO