MELOTECA SÍTIO DE MÚSICAS E ARTES
Siga-nosFacebookInstagramLinkedInPinterestTwitterTumblr
> Biblioteca
PRINCIPAL
1º Festival Internacional de Música de Lisboa
Órgão do Mosteiro de Arouca
Joly Braga Santos
Clúdio Carneiro

COLECÇÕES MUSICAIS

Oiça obras primas da música enquanto pesquisa
BIBLIOTECA NACIONAL DE LISBOA

COLECÇÕES

A colecção de Música da BNP é um dos mais importantes acervos musicais existentes em Portugal, especialmente relevante para a investigação histórica e musicológica. Conta com mais de 50.000 espécies, dos séculos XII a XX, de produção maioritariamente portuguesa, compreendendo, para além de partituras, impressas e manuscritas, livros e periódicos de temática musical, libretos, programas, cartazes, fotografias, arquivos pessoais e institucionais diversos e outros materiais associados à produção musical e discográfica.

IMPRESSOS

A colecção geral de impressos, formada principalmente por títulos recolhidos de outras secções da BNP, designadamente da colecção de Belas Artes, e recebidos por depósito legal, compras e doações posteriores, compreende mais de 5.000 volumes de monografias (cotas M.) e 176 títulos de periódicos sobre música (cotas M.P.P.), já findos ou correntes, e mais de 5.000 partituras (cotas M.P.).

MANUSCRITOS

A colecção geral de manuscritos (cotas M.M.) compreende mais de 7.000 partituras e partes cavas e um pequeno número de manuscritos textuais. Formada a partir de proveniências diversas, em que se destacam os manuscritos das Casas da Companhia de Jesus, integrados após a implantação da República, e da colecção reunida por Ernesto Vieira (1848-1915), inclui inúmeros autógrafos de compositores portugueses como Luciano Xavier dos Santos (1734-1808), João de Sousa Carvalho (1745-97/98), José Maurício (1752-1815), Antóno da Silva Leite (1756-1833), Marcos Portugal (1762-1830), António José Soares (1783-1865), Joaquim Casimiro (1808-1862) e Santos Pinto (1815-1860), entre outros.

A maioria das partituras manuscritas, contudo, encontra-se distribuída por outras colecções (por ex., Fundo Conde de Redondo e Colecção Ivo Cruz).

COLECÇÕES DE ARQUIVOS E INSTITUIÇÕES

São especialmente importantes a Colecção de Livros de Coro (cotas L.C.) constituída por 345 espécies manuscritas e impressas, dos séculos XII a XIX, provenientes dos conventos extintos, o Fundo do Conservatório Nacional (cotas C.N.), constituído por mais de 12.000 espécies manuscritas e impressas e o Fundo do Teatro de São Carlos (cotas T.S.C.) constituído por um número ainda indeterminado de partituras, monografias, libretos, cartazes, fotografias, croquis de cenários e material de arquivo administrativo, e o Fundo dos Bailados Verde Gaio, incorporado com a extinção do IPPC, contendo cerca de 1.000 partituras.

COLECÇÕES E ESPÓLIOS DE COMPOSITORES E MÚSICOS

Entre as mais de duas dezenas de colecções e espólios destacam-se, pela sua dimensão e valor intrínseco, o Fundo do Conde de Redondo, com mais de 3.000 partituras e partes, a Colecção Ivo Cruz (1901-1985, cotas C.I.C.), que integra impressos raríssimos e outros únicos, e o maior conjunto conhecido de autógrafos de João Domingos Bomtempo (1775-1842), o Espólio de Augusto Machado (1845-1924, cotas A.M.), com mais de 1.300 espécies (entre partituras impressas e manuscritas, fotografias e material de arquivo) e a Colecção e Espólio de Viana da Mota (1868-1948, cotas V.M.), onde se contam mais de 10.000 espécies musicais além de milhares de documentos privados (correspondência, agendas, diários e objectos).

Linha decorativa
FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN
Le Donne Cambiate
TOPO
Biblioteca
TOPO