MELOTECA SÍTIO DE MÚSICAS E ARTES
Siga-nosFacebookFacebookTwitterLinkedInTumblrFlickr
> AEC
PRINCIPAL
Baquetas
Guitarra
Xilofone
Violino

 

Dicionário

TERMOS E EXPRESSÕES MUSICAIS
A
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

A:

Letra que designa a nota chamada Lá nos países anglossaxónicos (sistema alfabético).

ABA:

forma musical estruturada em três secções ou partes, sendo a terceira uma repetição com variações da primeira, em contraste com a secção B.

Abreviatura:

conjunto de letras que simplifica a escrita nas partituras, que se tornaram cada vez mais complexas a partir do século XVII.

Accelerando (ital.):

Literalmente significa "acelerando", apressar gradualmente o andamento de uma peça.

Acidente:

Sinal de notação que indica alteração de uma nota, estranha à tonalidade indicada pela armação da clave. O bemol baixa meio tom, o sustenido sobe meio tom e o bequadro anula o efeito do sustenido ou bemol.

Acompanhamento:

conjunto de elementos vocais e instrumentais que estão subordinados à parte principal e a realçam, pelo seu poder expressivo, carácter rítmico e riqueza harmónica.

Acorde:

grupo de três ou mais sons simultâneos identificáveis como um conjunto (dó mi sol, por exemplo, com duas terceiras sobrepostas).

Acústica:

capítulo da Física e da Música que estuda os fenómenos sonoros, a sua natureza, produção e propagação.

Adagietto (ital.):

diminutivo de "adagio", designa um andamento um pouco menos lento e um carácter mais ligeiro que o "adagio".

Adagio (ital.):

literalmente "à vontade", designa um andamento lento de carácter sério, 100-126 batimentos por minuto. Nas sinfonias, o "adagio" é, muitas vezes, o segundo andamento.

Aerofone:

tipo de instrumento, como a flauta, o acordeão ou a trompete, cujo som é produzido pela vibração de uma coluna de ar dentro de um tubo. A classificação dos instrumentos feita por Hornbostel e C. Sachs distingue, além dos aerofones, os membranofones, cordofones e idiofones.

Agudo:

som de altura elevada, com elevado número de vibrações por segundo.

Allegro (ital.):

Termo que significa inicialmente carácter "alegre" e designa um andamento rápido, entre 120-168 semínimas por minuto.

Alternância:

execução da música repartida por solista e grupo, ou dois grupos, ou dois solistas, presente tanto na música tradicional como na música erudita, sacra ou profana.

Altura:

qualidade dos sons que os torna mais graves ou mais agudos e que tem a ver com a frequência mais ou menos elevada, com o número maior ou menor de vibrações por segundo.

Âmbito:

intervalo entre a nota mais grave e a nota mais aguda de uma partitura, obra vocal ou instrumento.

Andamento:

grau de velocidade ou movimento, mais lento ou mais rápido, de uma música.

Andante (ital.):

palavra que apareceu em finais do séc. XVII e significa "andando". Designou um andamento moderado, entre o adagio e o allegro; com o romantismo, aproximou-se do adagio. A sua velocidade está entre 76-108 semínimas por minuto.

Ar:

elemento gasoso que, no canto, faz vibrar as cordas vocais e vibra quando o executante ou um mecanismo faz com que ele entre num tubo.

Arco:

parte de madeira e pelo de crina de cavalo com que normalmente os vioninistas, violistas e violoncelistas friccionam as cordas do instrumento.

Ária:

melodia cantável, ou trecho incluído numa ópera, por exemplo, cantado a solo com acompanhamento instrumental. Na música instrumental, francesa, sobretudo, designa uma peça com carácter melódico.

Armação da clave:

número de sustenidos ou bemóis que, colocados no princípio da pauta, imediatamente a seguir à clave, afectam todas as notas respectivas. A ordem dos sustenidos é "fá dó sol ré lá mi si" e a dos bemóis é "si mi lá ré sol dó fá". Se existe apenas um sustenido, na linha do Fá, por exemplo, todas as notas Fá são Fá #, a não ser que, entretanto, apareça indicação contrária (bequadro). No fundo, as alterações constitutivas fazem com que se mantenha a sequência de tons e meios tons que existe na escala de Dó maior, qualquer que seja a nota em que se comece.

Arpejo:

execução sucessiva das notas de um acorde, da nota mais grave para a mais aguda, podendo também suceder o inverso.

Arranjo:

transcrição de uma peça para um instrumento ou instrumentos diferentes daqueles para que foi composta, ou redução de uma obra orquestral para um instrumento.

Articulação:

execução clara do fraseado, interpretação desligada das notas de uma peça instrumental.

Ataque:

fase inicial da produção de um som por um instrumento. Pode também significar o início, a primeira ou as primeiras notas de uma peça musical.

Audição:

conjunto de processos que vão desde a percepção pelo ouvido humano ao reconhecimento dos sons pela consciência.

Aumentado:

intervalo (ou acorde) meio tom maior do que o intervalo normal. Dó-Fá, por exemplo, é uma quarta justa; Dó-Fá# é uma quarta aumentada.


B
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

B:

nome da nota "si" nos países anglossaxónicos. Nos países de língua alemã, a letra B designa o si bemol enquanto que o si (natural) é representado pela letra H.

Bailado:

espectáculo coreográfico com origem na corte francesa durante o século XVI.

Balada:

Uma das formas da poesia lírica medieval, em forma estrófica, inicialmente monódica e depois polifónica; canção sentimental em andamento lento, na Pop, Rock, Jazz.

Banda de música:

conjunto instrumental constituído basicamente por sopros (metais e madeiras) e percussão.

Barítono:

a voz masculina intermédia entre o baixo, a mais grave e o tenor, a voz mais aguda. .

Barra:

linha vertical que, dividindo os compassos se chama simples, podendo, além disso, ser dupla ou final.

Bemol:

sinal usado na notação musical para baixar meio tom, sem que ela mude de nome. O duplo bemol baixa dois meios tons.

Bequadro:

sinal gráfico usado na notação musical para anular o efeito das alterações anteriores.

Binário:

compasso ou ritmo de dois tempos, sendo forte o primeiro tempo e fraco o segundo. Os compassos simples são constituídos por tempos divisíveis por dois (divisão binária).

Bis (lat.):

no fim de um refrão, por exemplo, significa que se canta "duas vezes". No fim de um concerto, o público pede a repetição de uma peça ou a execução de um número extra programa.

Blues (ingl.):

música lenta e triste dos negros americanos, sobre poesia popular, que fundiu as influências das músicas europeias e africana.

Bombo:

membranofone, o maior dos tambores.


C
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

C:

designação alfabética da nota Dó usada nos países de língua inglesa e alemã.

Cadência:

fórmula da harmonia tradicional que conclui uma frase ou uma obra.

Caixa de ressonância:

corpo de um instrumento cuja cavidade amplifica a vibração das cordas.

Canção de embalar:

canção popular em andamento lento e melodia docemente balançada para adormecer as crianças.

Cânone:

forma musical baseada na imitação - uma melodia é executada em duas ou mais partes diferentes, repetindo-se indefinidadmente.

Cifra:

símbolo usado na música para designar um acorde e a sua composição.

Clave:

símbolo colocado logo no princípio da pauta ou pentagrama para indicar o nome das notas musicais. Há três claves: Sol, Fá e Dó, em diferentes linhas da pauta.

Coda:

termo italiano que significa cauda, isto é, fim de um trecho musical, de um andamento de uma sonata ou sinfonia.

Compasso:

divisão métrica de um texto musical, em que há uma regularidade de tempos fortes e fracos.

Concerto:

obra para um ou mais instrumentos e orquestra.

Contralto:

a voz feminina mais grave.

Cordofone:

instrumento com cordas, sejam elas percutidas, como o caso do piano, friccionadas com um arco, como ou violino, ou dedilhadas, como a guitarra portuguesa.

Coro:

grupo de cantores que executam em conjunto obras de música profana ou sacra, a uma ou várias vozes diferentes, masculinas, femininas ou mistas, juvenis ou adultas.

Corpo:

a caixa de ressonância de um instrumento musical.

Cromática:

escala em que os doze sons se sucedem sempre por meios tons, por movimento ascendente ou descendente.

Crescendo (ital.):

aumento progressivo da intensidade de uma parte da música.


D
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

D:

designação da nota Ré no sistema alfabético.

Dedilhação:

utilização dos dedos na execução de um instrumento musical, ou a indicação numérica de como os dedos se devem posicionar no teclado.

Diapasão:

embora haja o diapasão de sopro (que dá as doze notas da escala cromática e se chama, por isso, diapasão cromático) o diapasão de percussão é um objecto de metal em forma de garfo, sensivelmente, que dá apenas a nota Lá. Batendo-se contra uma uma superfície dura, dá as 440 vibrações por segundo.

Diatónico:

que procede por intervalos de tom e meio tom.

Diminuendo (ital.):

termo italiano que significa diminuição gradual da intensidade do som.

Dinâmica:

conjunto de variações na intensidade de uma peça musical, crescendo ou diminuindo.

:

primeira nota da escala diatónica de Dó, correspondente à letra C do sistema alfabético.

Duração:

valor de uma figura musical cuja execução é mais ou menos longa.


E
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

E:

designação da nota Mi no sistema alfabético.

Ensemble:

pequeno agrupamento de intérpretes que pode englobar instrumentistas e cantores.

Escala:

série de sons que serve de base a uma composição musical e que dá a uma peça o seu estilo de música ligeira, cigana, chinesa ou jazz, por exemplo.

Etnomusicologia:

ramo da musicologia que estuda cientificamente as músicas do mundo tanto do passado como do presente, com especial ênfase para as influências culturais e raciais.

Exposição:

primeira parte de uma peça em forma de sonata, em que os temas principais são apresentados.


F
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

F:

designação da nota Fá no sistema alfabético.

Fado:

Canção urbana originária de Lisboa, cantada de forma diferente em Coimbra e no Porto, com acompanhamento da guitarra portuguesa, é um símbolo internacionalmente reconhecido de Portugal.

Fandango:

dança popular espanhola, andaluza, especialmente, em compasso ternário 3/4 ou 3/8, acompanhada por guitarra e castanholas. Importada, provavelmente, da América Latina, era muito divulgada já no século XVII. Embora lhe esteja subjacente a temática amorosa, nesta dança homem e mulher não se tocam. Em Portugal, o fandango enraizou-se especialmente no Ribatejo, onde é executada por dois homens e acompanhada de concertina, harmónica e outros instrumentos nos ranchos folclóricos.

Figuras:

símbolos que indicam a duração dos sons (semibreve, mínima, semínima, colcheia, semicolcheia, fusa e semifusa, que vão desde os 4 tempos até 1/16 tempo).

Forte:

qualidade dos sons executados com intensidade elevada, isto é, dos sons que têm grande amplitude de onda sonora.

Forte-piano (ital.):

expressão que aparece abreviada na partitura (fp) e significa ataque forte de uma nota, seguido de uma execução em piano.

Fortissimo (ital.):

abrevidada na partitura em ff, é uma das expressões de intensidade do som.

Frase:

pequena secção coerente de uma música, comparável a uma oração na linguagem falada.


G
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

G:

designação da nota Sol na Idade Média e no sistema alfabético hoje usado nos países de língua inglesa ou alemã. Foi inicialmente o símbolo da clave de sol que, através de várias transformações, chgou à actual configuração.

Galope:

dança rápida originária da Europa central, em compasso binário, cujo ritmo evoca o galope de um cavalo; figura pontuada seguida da figura que vale metade daquela.

Grave:

som de altura reduzida, de baixa frequência que, por analogia, popularmente se diz "grosso" (que alguém tem uma "voz grossa").

Gregoriano:

canto coral monofónico sacro, "a capella", que a tradição da Igreja Católica associou ao Papa Gregório I.


H
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

H:

Nos países de língua alemã, a letra H designa o Si natural, enquanto o B designa o si bemol, His, o Si sustenido e hisis o Si duplo sustenido.

Harmonia:

ciência dos acordes com a sua sonoridade global e encadeamentos.

Harmónico (intervalo):

intervalo em que os sons são apresentados ao mesmo tempo, escritos na vertical.

Harmónicos:

sons que acompanham a emissão de um som fundamental, formando uma série de harmónicos superiores naturais.

Hertz:

sinónimo de "ciclos por segundo", é a unidade de medida da frequência dos sons. O nome homenageia o físico alemão Heinrich Hertz (1857-1894).

Hino:

poema estrófico a Deus, Cristo, aos santos, que termina muitas com uma doxologia à Santíssima Trindade (Pai, Filho e Espírito Santo). A palavra pode designar também a música identificativa de uma congregação, associação, movimento religioso, região, país.

Homorritmia (gr.):

concordância de uma nota, em termos de ritmo, com as notas das outras partes, executadas em simultâneo.


I
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

Idiofone:

instrumento de percussão, em que uma parte bate na outra, sem ajuda de membrana, cordas ou tubos.

Infra-som:

vibração sonora inaudível, de frequência inferior a 15 ciclos por segundo.

Improvisação:

criação de uma música no momento, designadamente no Jazz e no Órgão de Tubos.

Indefinida:

instrumentos em que não é possível dar alturas ou notas determinadas.

Intensidade:

qualidade do som que se prende com a energia utilizada pelo executante e a amplitude da vibração sonora, com sons mais fortes ou mais fracos.

Interlúdio:

intermezzo, pequena peça instrumental entre duas cenas ou actos de uma ópera, preenchendo o vazio gerado pelo fechar do pano.

Interpretação:

execução de uma partitura numa realização sonora fiel; desempenho de um músico ou um agrupamento.

Intervalo:

distância entre duas notas musicais no que se refere à altura.

Introdução:

secção inicial de uma peça que não começa directamente pelo tema.


J
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

Jazz:

Música afro-americana nascida no século XX em comunidades negras dos Estados Unidos da América, baseada na improvisação e num especial tratamento do ritmo (swing). O Jazz teve desde o início a influência das culturas europeias e africanas.


K
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

L
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

:

sexto grau da escala diatónica de Dó, designado pela letra A nos países anglossaxónicos; nota dada pelo diapasão.

Largo (ital.):

termo italiano que indica um andamento muito lento, o mais lento de todos, entre 40-69 batimentos por minuto.

Legato (ital.):

modo de executar uma música vocal ou instrumental em que as notas estão o mais possível ligadas entre si, sem qualquer interrupção.

Lento (ital.): andamento semelhante ao "largo", mas sem ter necessariamente aquele carácter grave.

Ligadura:

linha curva que junta duas notas da mesma altura somando-lhes a duração (ligadura de prolongação) ou várias notas de alturas diferentes para sugerir que não se devem destacar mas ligar (ligadura de expressão).

Linha suplementar:

linha que, em caso de necessidade, se acrescenta por cima (suplementar superior) ou por baixo da pauta (suplementar inferior), permitindo escrever notas num âmbito mais alargado.


M
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

Maestro (ital.):

director de um coro ou de uma orquestra, que é também, por vezes, na música barroca, um dos instrumentistas.

Manual:

teclado de um órgão tocado com as mãos, ao contrário da pedaleira, que é um teclado adaptado e tocado com os pés.

Marcha:

peça musical com grande regularidade rítimica, em compasso binário. Originariamente servia para o acompanhamento de uma procissão ou exército.

Mediante:

terceiro grau da escala nos sistemas tonal ou modal. A palavra "mediante" significa o grau que está a meio caminho entre a tónica e a dominante.

Meio soprano:

voz feminina intermédia.

Melodia:

sucessão mais ou menos cantável de notas de altura diferente.

Melódico (intervalo):

intervalo horizontal, isto é, em que uma nota é tocada ou cantada a seguir a uma outra, seja ela igual, mais aguda ou mais grave.

Metrónomo:

aparelho mecânico (ou digital) criado por Winkel e patenteado por Maelzel para regular o andamento da execução musical. O metrónomo dá ao compositor a possibilidade de escrever o andamento exacto que pretende para a sua obra.

Mezzo-forte (ital.):

expressão italiana que significa uma intensidade média do som.

Mezzo-soprano (ital.):

mezo-roprano, categria musical feminina, entre o contalto e oe tesmo).

Mi:

terceira nota da escala diatónica de de Dó, correspondente à letra E nos países anglossaxónicos.

Moderato (ital.):

andamento moderado, entre 108-120 batimentos por minuto.

Modo:

nome para cada uma das formas de organizar os sons da escala.

Modulação:

mudança de tonalidade.

Monorritmia:

existência de um só ritmo numa peça, tocado por uma ou várias pessoas.

Motivo:

pequena célula rítmico-melódica que está na origem da frase musical e que pode surgir com sons de alturas diferentes.

Música de câmara:

música destinada a uma pequena sala de concertos, geralmente composta para um reduzido grupo de instrumentos ou vozes.


N
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

Neoclássico:

termo aplicado a alguns compositores do século XX que usaram formas e processos composicionais da música do Período Clássico.

Notação:

conjunto de sinais convencionais utilizados para representar graficamente a duração, altura, ritmo e outros aspectos de uma obra musical.


O
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

Oitava:

grau número 8 da escala; som resultante de multiplicar por dois a frequência de um som (oitava ascendente) ou de reduzi-la para metade (oitava descendente).

Ópera:

obra musical composta sobre uma argumento, cantada com acompanhamento instrumental e encenada à semelhança do teatro.

Ornamentação:

inserção de uma ou mais notas decorativas numa melodia principal.

Orquestra:

conjunto de instrumentos musicais agrupados em seccções homogéneas, por famílias de instrumentos, com predomiância das cordas.

Ostinato (ital.):

conjunto de notas que se repetem com insistência num trecho musical.


P
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

Partitura:

representação gráfica do conjunto dos sons e silêncios de uma obra, partes instrumentais ou vocais de um trecho musical em que as diversas partes simultâneas aparecem sobrepostas.

Pausa:

silêncio que pode durar mais ou menos tempo e é representado por um símbolo numa partitura.

Pauta:

pentagrama, isto é, conjunto de cinco linhas paralelas e equidistantes com quatro espaços entre elas onde se escrevem os sinais musicais.

Pentagrama:

sinónimo de pauta musical, conjunto de cinco linhas paralelas e equidistantes onde se escrevem as figuras musicais.

Pentatónico:

sistema que utiliza cinco sons da escala diatónica (dó ré mi sol lá, por exemplo).

Percussão:

efeito de percutir; produção de sons e de música através de batimento ou entrechoque.

Perfil sonoro:

tempo de vida de um som, desde que é atacado até que se extingue (ataque, corpo, queda).

Piano:

antes de significar o conhecido instrumento musical de corda e tecla, já este termo italiano significava um som ou um conjunto de sons tocados com pouca de intensidade.

Polifonia:

execução simultânea de várias notas e melodias.

Polirritmia:

existência mais do que um ritmo diferente, tocados ao mesmo tempo.

Ponto de aumentação:

ponto que, colocado imediatamente a seguir a uma figura musical, lhe aumenta a duração em metade do seu valor.

Portamento:

termo italiano que significa passagem gradual de uma nota a outra, que pode ser intencional ou acontecer por falta de conhecimentos em muitos coros e cantores amadores.

Prelúdio:

introdução musical a uma ópera, ou pequena peça independente, sem forma pre-estabelecida.

Prestissimo (ital.):

andamento ainda mais rápido que o presto, entre 200-208 semínimas por minuto.

Presto (ital.):

palavra italiana que significa andamento muito rápido, entre 168-200 semínimas por minuto.

Pulsação:

marcação regular de uma música ou canção que pode não se ouvir mas se sente por trás do ritmo.


Q
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

Quaternário:

compasso ou ritmo de quatro tempos.

Quinta:

grau número 5 de uma escala diatónica, ou o intervalo entre uma nota e outra nota cinco graus acima ou abaixo.

Quinteto:

composição para cinco partes, ou agrupamento de cinco músicos.


R
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

Rapsódia:

composição sobre temas pre-existentes, em geral populares.

:

segunda nota da escala diatónica de dó, designada por D nos países anglossaxónicos.

Recital:

concerto dado por um só intérprete ou um grupo reduzido.

Ritardando (ital.):

termo italiano que significa diminuição gradual do andamento.

Ritmo:

componente fundamental da música, tem a ver com a organização dos sons e dos silêncios e respectiva duração.

Roda:

círculo que se forma para certas canções infantis, podendo também verificar-se em danças espanholas.

Rondó:

canção medieval francesa com refrão.


S
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

Samba:

género musical brasileiro com origens africanas que nasceu no século XX é uma das mais importantes manifestações musicais e culturais do Brasil.

Segunda:

relação de um grau da escala com o grau anterior ou seguinte, podendo ser de um tom ou meio tom.

Semibreve:

figura rítmica de maior duração, utilizada atualmente como padrão e referência para o compasso. No compasso 4/4, por exemplo, o denominador indica qual a figura que é unidade de tempo (a que vale 1/4 da unidade de valor, isto é, a semínima). O numerador indica que o compasso, no caso apresentado, tem 4 semínimas ou o equivalente.

Sensível:

sétimo grau da escala diatónica, com intervalo de meio tom relativamente à tónica, para a qual tem tendência a resolver.

Serenata:

peça instrumental sem forma determinada. É célebre a "Pequena Serenata Nocturna" de Mozart.

Septeto:

formação ou obra para sete instrumentos ou vozes.

Sétima:

som que na escala diatónica ocupa o 7º grau ascendente. É sétima também o intervalo entre as duas notas.

Sexta:

som que numa escala diatónica é o sexto a contar da tónica (Dó-lá); intervalo que daí resulta.

Sexteto:

agrupamento de seis vozes ou instrumentos, ou obra escrita a seis partes.

Síncopa:

forma rítmica em que o acento do tempo forte é deslocado para o tempo fraco, ou a parte fraca do tempo.

Sinfonia:

obra orquestral de grandes dimensões, em vários andamentos, em geral.

Solo:

secção de um trecho musical executado por um só intérprete (solista).

Soprano:

a mais aguda das vozes femininas.

Staccato (ital.):

execução de uma música em que cada nota aparece um pouco destacada da nota seguinte.

Sustenido:

sinal da notação musical que modifica uma nota em meio tom ascendente. O duplo sustenido sobe dois meios tons.


T
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

Tenor:

a voz mais aguda das vozes masculinas.

Terceira:

intervalo entre uma nota (primeira) e a nota que se segue à nota seguinte, inferior ou superior.

Tercina:

célula rítmica que subdivide em três um tempo que normalmente se divide em duas partes iguais.

Ternário:

compasso ou ritmo de três tempos.

Tessitura:

parte da escala sonora de um instrumento ou voz, indicando as oitavas e fragmentos de oitava que o instrumento ou voz compreende.

Tetracorde:

quatro notas, havendo entre cada uma delas e a superior, um tom, excepto entre o terceiro e o quatro graus, que se encontram à distância de meio tom.

Textura:

termo que, por analogia, significa a quantidade de sons e timbres utilizados em determinada peça musical.

Timbre:

cor ou característica do som que permite distinguir um instrumento ou uma voz, mesmo quando dão notas da mesma altura, deve-se à forma como o som é produzido.

Tom:

intervalo de segunda maior. A palavra pode significar também tonalidade.

Tónica:

a nota fundamental de uma escala diatónica, ou o centro que polariza a tonalidade no regime harmónico diatónico.

Trio:

composição escrita a três partes ou para três instrumentos. A mesma palavra pode designar a parte central do minueto, e um conjunto de três instrumentos.

Tuna:

agrupamento vocal e instrumental de músicos amadores, em geral estudantes.

Tutti (ital.):

secção executada por todos os músicos.


U
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

Uníssono:

execução de uma nota da mesma altura por mais do que uma pessoa ou instrumento.


V
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

Vocaliso:

execução vocal sem palavras, ou sobre uma sílaba. Exercício técnico em que um fragmento melódico é repetido em diferentes alturas para aquecimento das cordas vocais ou outros objectivos específicos.

Voz:

instrumento musical privilegiado e universal, pode executar música a solo ou em grupo, com acompanhamento de um instrumento ou de uma orquestra.


W
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

X
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

Y
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO

Z

A.A. Nobens

Ilustração A. A. Nobens

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z TOPO